Aprovação OAB: confira dicas de quem tirou 10 na 2ª fase! - Portal de notícias CERS

Aprovação OAB: confira dicas de quem tirou 10 na 2ª fase!

Gissely Beltrão fechou a prova prática e conta como conquistou a vitória para inspirar OABeiros!

Thaísa Moraes
Por:
Atualizado em 10/08/2018 - 11:50
Confira todas as dicas e saiba como conquistar a sua Aprovação OAB!

Você não para de pensar na tão sonhada “Aprovação OAB”, mas precisa de um incentivo para manter o foco? Conheça a história da nossa aluna Gissely Beltrão. Ela fechou a prova da segunda fase OAB e pode ajudar você com dias valiosas!

Você pode se interessar por: Acredite em você, você também!

 

Confira a entrevista que fizemos com Gissely:

1. De onde surgiu a vontade de estudar Direito? 

Eu sempre tive a curiosidade na área desde muito nova. Lembro que o que aguçou ainda mais a minha vontade, foi quando um Delegado da Polícia Civil foi dar uma palestra no colégio onde eu estudava. Fiquei encantada com a profissão e toda a ideologia que ele tinha passado. A partir daí, queria porque queria ser Delegada.
Hoje não tenho mais vontade de ser uma delegada, mas foi a partir disso que me interessei totalmente pela área e decidi estudar Direito.
Se você é estudante ou bacharel em Direito, leia também: Os primeiros passos para a Carreira Jurídica.

2. Como foi a sua preparação para a primeira fase?

Bom, eu tentei pela primeira vez ainda na faculdade. Estava sem a mínima pretensão de conseguir alcançar a pontuação, já que não estava estudando. Eu estava no último período do curso, com TCC pra entregar, horas pra cumprir e alguns seminários para apresentar. Estava bem consciente de que não tinha possibilidade de passar com tudo isso acontecendo. Mas eu queria sentir como era fazer a prova.
Como esperado, eu não passei. Foi a partir deste momento que conheci o curso do CERS. Aconteceu por indicação de algumas colegas que já tinham feito e elogiaram bastante. Eu montei um plano, jurando que ia dar certo. Decidi escolher 6 matérias pra estudar bem afundo, tipo tudo, tudo mesmo, o que caísse na prova, eu tinha que saber a resposta. E as outras disciplinas eu tinha uma base da faculdade e estudei bem por cima.
Algo que eu tinha bem claro na minha cabeça era que, por mais que eu quisesse, não teria condições de estudar tudo. Eu escolhi  focar em Ética, Constitucional, Administrativo, Direito do Trabalho, Processo do Trabalho e Penal. Eu consegui passar fazendo 43 questões.

3. Como você escolheu a disciplina da segunda fase para a Aprovação OAB? 

Apesar de ser uma escolha difícil, eu não tive muita dificuldade e escolhi a disciplina que mais me sentia segura. A que mais gostava de estudar. No caso, foi Direito do Trabalho. Não adianta fazer essa escolha na empolgação, eu vi muitas pessoas na faculdade falando: “Vamos escolher tal disciplina porque aí estudamos juntas”. Então, cuidado com isso. Considero uma escolha muito pessoal, o que é bom para o seu amigo nem sempre vai ser bom para você.
Veja também: Você também vai fazer a segunda fase para Direito do Trabalho? Confira o nosso CURSO PREPARATÓRIO ONLINE com Aryanna Linhares e Rafael Tonasse e coordenação pedagógica de Renato Saraiva.

4. Quando começou a preparação para a segunda fase e como organizava os horários de estudo com as demais atividades? 

Assim que tive a confirmação de que tinha passado na primeira fase, já comecei a estudar para a segunda. E aqui eu gostaria de abrir um parênteses enorme. Na época passamos eu e uma amiga. Ela se identificava mais com cursos presenciais. Já eu sempre gostei mais de cursos onlines. Inclusive, até para as provas na faculdade, procurava muito no youtube os assuntos. Na empolgação, caí na “burrada” de fazer o mesmo curso que ela, um curso presencial que no fundo eu sabia que não ia gostar tanto. Foi exatamente o que aconteceu. Não me identifiquei com o curso, com a didática do professor e me prejudiquei demais por conta dessa escolha. O resultado de tudo isso foi eu não conseguir passar na segunda fase. Por isso, fui para a repescagem.
Eu me permitir ficar abalada mas por pouco tempo. Depois de dois dias já estava comprando o curso do CERS e comecei de novo a estudar. Mas sentindo que seria a última vez que estudava para a OAB. Estava decidida. Eu não queria voltar para a 1ª fase e estudei TODAS as possibilidades de peça que poderiam cair na prova. Todas.
A dificuldade mesmo era conciliar os estudos com o trabalho. Além de todo o cansaço, nos dias de semana chegava umas 19h em casa e já iniciava o 3° turno. Ficava estudando até terminar o que estava programado para o dia. E nos finais de semana, estudava o dia todo.

5. Qual foi a sua maior dificuldade na segunda fase e o que te ajudou na aprovação OAB? 

A minha maior dificuldade era eu mesma: vencer a ansiedade, o nervosismo e a insegurança que estavam dentro de mim. Eu não me sentia capaz mesmo estudando todas as possibilidades de peça que poderiam cair na prova. O que me ajudou, por incrível que pareça, foi estudar e praticar mais. Isso foi me deixando muito segurança.
No dia da prova eu estava muito tranquila, bem diferente da primeira vez, lembro que terminei a prova antes do previsto e ainda consegui revisar tudo.

6. Por que você escolheu o curso do CERS e qual a sua opinião sobre os professores?

Eu escolhi o CERS por indicação de algumas colegas da faculdade. Elas tinham conseguido passar no Exame e comentaram que o curso que fizeram foi muito importante. Eu não tive dúvidas. Em relação aos professores, preferi falar sobre eles na próxima pergunta. É que, para mim, faz mesmo parte do diferencial!

7. Qual diferencial do curso do CERS foi essencial para a sua aprovação OAB? 

Além de ser muito completo, os cursos ainda contam com a praticidade de serem onlines, o que facilitou bastante o gerenciamento do meu tempo. Outro detalhe que fez muita diferença foi o cronograma do curso. Deixava claro exatamente o que eu tinha que estudar desde o início até o dia da prova. Isso eliminava aquela sensação de “estar perdida”.
Também me identifiquei muito com toda a estrutura do curso e didática dos professores. Por sinal, eles são maravilhosos! Um importante diferencial pra mim foi a praticidade de ter tudo o que precisava pra estudar no curso. Eu não procurei outras fontes de estudo, outros materiais. Eu pensava que se fosse parar pra procurar algo, eu ia perder muito tempo. Assim, eu estudei pelos resumos que fazia das aulas, pelo material de apoio e pelos simulados. Fui anotando, sublinhando, marcando no “Vade Mecum e na CLT” todas as observações que os professores falavam.
Ainda lembro da Aryanna, do Tonassi, os exemplos de administrativo com a sogra do Matheus Carvalho. E ainda o “FRICFIC” do professor Paulo Machado e da cocadinha da professora Flávia Bahia. Formam uma equipe massa.

8. Que dica especial você deixaria para quem está estudando para a segunda fase agora?

Eu diria que persistam! A hora de vocês também vai chegar, por mais distante que vocês pensem estar.
Se for preciso, descansem. Mas não desistam no meio do caminho. Não joguem fora um sonho planejado para a vida. Como diz a professora Flavia Bahia: “A mão que dói hoje é a que aprova amanhã”.

9. Você tentou mais de uma vez?

Sim, tentei mais de uma vez. Isso foi essencial pra mim. Por mais que naquele momento eu só pensasse em passar, aprendi que nada é fácil. Que pra conseguir algo, você precisa estar disposto. Precisa pagar o preço. Precisa querer muito e pra isso, tem que correr atrás. Muitas vezes, eu pensava: “Não vou me matar de estudar”. Só que, na verdade, se isso fosse necessário para passar, sim, eu tinha que me matar de estudar.
Vai tentar mais uma vez a Aprovação OAB? Confira 10 dicas para o Exame de Ordem!

10. Qual o sentimento de ser aprovada no Exame de Ordem?

O único sentimento é de dever cumprido e digo: é MARAVILHOSO! O Exame de Ordem é apenas o primeiro degrau de uma longa caminhada. 

11. Quais os seus planos agora que já conquistou a sua vermelhinha?

Tenho muitos planos. Alguns projetos já iniciei. Outros serão mais para frente. Só não posso perder o desejo, essa vontade de sempre querer mais. As coisas nem sempre são como imaginamos, mas elas podem ser ainda MELHORES.

 

Sobre Gissely Beltrão

Gissely Beltrão é advogada. Aos 28 anos, ela mora no Recife (PE) e trabalha em um escritório de grande porte com atuação na área trabalhista.

Apaixonada pela profissão, ela possui um perfil na rede social Instagram chamado @vireiadvogada. O espaço é totalmente voltado para o mundo jurídico. Lá, ela posta dicas relacionadas ao Exame de Ordem, Direito do Trabalho e Processo do Trabalho. Além disso, conta também pouco da vida e da rotina de uma advogada.

 

Sabe quem também passou na OAB com a ajuda do CERS? Mateus Ribeiro. Conheça também a história do advogado mais novo do Brasil!

 

 

COMENTÁRIOS