Como escrever bem na 2° fase da OAB - Portal de notícias CERS

Como escrever bem na 2° fase da OAB

O treinamento da escrita é fundamental para sua aprovação na prova prática

Por:
Atualizado em 24/07/2019 - 11:09
Escrever bem na 2° fase da OAB

Faltam menos de um mês para a 2° Fase do XXIX Exame da Ordem, que acontece dia 18 de agosto. E s futuros advogados(as) ficam com a ansiedade à flor da pele. E uma das maiores dificuldades neste desafio é desenvolver uma peça com conhecimento jurídico e boa escrita.

Se na primeira fase da OAB, o grande problema é a extensão de conteúdos a serem estudados. Na prova prático profissional para alguns uma boa escrita é o grande obstáculo. Deve-se ressaltar que, o exercício da advocacia está intimamente ligado a grande produção de peças processuais, que devem ser bem escritas e fundamentadas.

Será cobrado do profissional do direito a habilidade de escrever muito e com qualidade na sua carreira. Por isso, a exigência da prova escrita condiz com a cobrança da prova prático profissional.

Para ajudar na aprovação dos oabeiros, separamos algumas dicas para você treinar nos últimos dias que antecedem a etapa final!

1° – Crie o hábito de escrever diariamente

Adquirir uma boa escrita demanda treino, pois o hábito de escrever todos os dias irá exercitar sua mente, além de desenvolver sua criatividade de produção. Com o cérebro em constante atividade a escrita se tornará um hábito e não um labor.

Para colocar em prática, com a aproximação do dia da prova, sugerimos que faça pelo menos uma peça por dia, a partir da resolução de casos concretos e  simulados.  

 2° – Cronometre o tempo

Um dos maiores inimigos dos oabeiros é o tempo, e na 2° Fase não será diferente. Pois além da peça prático profissional as questões subjetivas também devem ser respondidas.

Por isso, é essencial cronometrar o tempo de resolução de questões e da peça, para se preparar e se habituar com esta limitação.

3° – Escreva com clareza 

Uma peça com clareza é aquela que consegue transmitir o conteúdo de forma lógica, concisa e compreensível. Apesar, de muitos acreditarem que quanto mais rebuscado seu texto maior será a sua pontuação, esse pensamento está ultrapassado. Pois, poderá se tornar de difícil interpretação ao corretor. 

Fique ligado nesta dica, porque este é um dos critérios que mais vale ponto na peça jurídica. Para conseguir um texto claro será necessário que você saiba conectar os argumentos utilizados, uma estratégia é estruturar a redação antes de começar a escrever. 

4° –  Cuidado nos erros ortográficos

É comum para quase todos a dúvida em utilizar certas palavras e expressões. Mas o hábito da escrita e da leitura é a solução para esse problema, pois quanto mais familiarizado estiver mais preparado estará.

5° – Vocabulário 

Um vocabulário rico demonstra conhecimento da língua e chama atenção do corretor, mas deve-se atentar para não ficar rebuscado demais, de modo que atrapalhe a compreensão do texto.

6° – Seja conciso

Embora, ampliar o vocabulário seja um aparato para o uma boa peça processual, o oabeiro deve ter cuidado para não deixar o texto prolixo ao tentar colocar tudo que foi aprendido. E o examinando deve prestar bastante atenção ao tempo e ao limite máximo de linhas.

7° – Estética textual da peça

É importante sempre ter em mente que o corretor terá inúmeras provas para corrigir. Então, seu papel é tornar sua peça de fácil leitura e interpretação, devendo evitar rasuras, ser clara e concisa. Uma sugestão é lembrar de colocar parágrafos e pular linhas entre tópicos.

8° –  Revise os textos

Na trajetória da preparação, é essencial ter o acompanhamento de alguém para revisar suas peças, apontar seus erros e indicar melhorias a serem feitas. O acompanhamento profissional é o mais indicado. Os cursos para a 2° fase OAB do CERS possuem correção individualizada com os melhores professores do mercado.

Vamos juntos!

COMENTÁRIOS