OAB: como estudar para a 2ª fase em Empresarial? - Notícias CERS

OAB: como estudar para a 2ª fase em Empresarial?

Dicas da professora Renata Lima

Por:
Atualizado em 18/03/2020 - 14:23
2-FASE-OAB

Apesar de menos popular, a 2ª fase em Empresarial é uma excelente escolha para os OABeiros de plantão. Escolheu esta disciplina para a 2ª fase da OAB, mas ainda está um pouco inseguro? Confira as dicas da professora do CERS Renata Lima e fique por dentro de tudo o que precisa saber para conseguir sua vermelhinha. 

E não deixe de conferir o vídeo até o final, pois a professora ainda ensina a estrutura da principal peça na 2ª fase em Empresarial. Confira!

Vantagens da 2ª fase em Direito Empresarial

– É uma disciplina objetiva, cujas respostas encontram-se na legislação;

– É uma matéria pouco extensa;

– A grande maioria das provas cobrou Petições Iniciais.

Preparação

A preparação para a 2ª fase em Direito Empresarial deve, necessariamente, envolver uma boa bibliografia de direito material. A mera identificação correta da peça processual não garante a aprovação, se ausentes os fundamentos jurídicos necessários.

Neste ponto, é fundamental que o candidato possua doutrina atualizada, pois o Direito Empresarial sofreu inúmeras mudanças significativas no último ano.

Além disso, durante a preparação, o candidato deve utilizar o Código que levará no dia da prova. Isto é fundamental para adquirir familiaridade com o Vade Mecum. Logo, o manuseio e a localização dos dispositivos no dia da avaliação serão muito mais fáceis.

Outra ferramenta importante para a aprovação, é a resolução de questões discursivas. É possível ter acesso às provas anteriores da OAB no próprio site da FGV, que já disponibiliza o espelho de correção. Aqui, o concurseiro deve preferir provas posteriores a 2015, pois já construídas com o novo CPC. A partir deste treinamento, pode-se identificar quais pontos do conteúdo necessitam de atenção especial.

Materiais

Como dito linhas acima, o candidato deve ter uma boa doutrina atualizada. Também é muito importante um bom livro de prática. Além disso, no Vade Mecum a ser utilizado no dia da avaliação já devem constar as alterações advindas da Lei nº 13.874/19. Isto, pois é vedada a utilização de encartes ou legislações avulsas. 

Quanto à marcação no Vade Mecum, o candidato pode utilizar lápis, lápis de cor, caneta, hidrocor etc. Também é permitida a utilização de clips, porém é vedada a utilização de post its e etiquetas em branco. As etiquetas permitidas são apenas as fornecidas por editoras.

É vedada a realização de remissões que importem em estruturação de peças.

Prova

A prova de 2ª fase em empresarial costuma ser mais tranquila que a de 1ª fase desta disciplina. No dia da avaliação, o candidato deve começar por onde se sentir mais confortável, seja pelas questões ou pela peça. Porém, ao receber a prova, é interessante ler a peça de forma geral, para ter a tranquilidade que já é possível identificá-la.

Para uma melhor administração do tempo, é aconselhável fazer uso da folha de rascunhos apenas para a montagem de um esqueleto da peça processual, uma estruturação básica.

É fundamental fazer uso de letra legível, para não causar quaisquer embaraços na hora da correção.

Curso

O curso foi concebido para preparar de forma completa e aprofundada os candidatos empresarialistas. Serão abordados os conteúdos da parte do Direito Material e de Direito Processual, fazendo, assim, com que o aluno tenha a melhor preparação. O curso é estruturado com aulas teóricas, práticas e oito simulados. Destes, quatro possuem correção individualizada de peças.

CURSO DE DIREITO EMPRESARIAL PARA OAB 2ª FASE - XXXI EXAME DE ORDEM UNIFICADO - PROF. RENATA LIMA - (TURMA I)

Tags relacionadas: