Concurso TJ MG: promulgada lei de unificação das carreiras - Notícias CERS

Concurso TJ MG: promulgada lei de unificação das carreiras

Com a unificação das carreiras, a publicação do edital é iminente

Por:
Atualizado em 18/11/2019 - 10:00

O governador do estado de Minas Gerais promulgou no dia 09 de novembro a Lei Complementar nº 149/2019, alterando a LC nº 59/2001, que cuida da organização e divisão judiciárias do estado. A referida promulgação é responsável pela unificação das instâncias do TJ MG. Assim, servidores do Tribunal de Justiça e dos Juízos integrarão único quadro de pessoal. 

Foi publicado no dia 09 de agosto, no DJe de Minas Gerais, a ata de votação do projeto de lei que versa sobre a unificação das carreiras de Servidores do Tribunal de Justiça de Minas Gerais. A unificação das carreiras era uma demanda que precisava ser atendida antes da publicação do novo edital. 

A unificação pode ocasionar alterações no concurso TJ MG, que já possui banca definida para os certames da 1ª e 2ª instâncias. 

Definição da banca

Foram definidas as duas empresas responsáveis pela realização do concurso TJ MG. O IBFC para os cargos de segunda instância e o Instituto AOCP para os cargos de primeira instância. O extrato de contratação da AOCP foi publicado no dia 30 de janeiro de 2019, no DJe de Minas Gerais.

DOS CARGOS A SEREM OFERECIDOS

1º INSTÂNCIA

– Técnico Judiciário: Assistente Social Judicial.

– Técnico Judiciário: Psicólogo Judicial.

– Oficial Judiciário: Oficial de Justiça Avaliador. 

2º INSTÂNCIA

– Oficial Judiciário (Classe D):  Assistente Técnico de Controle Financeiro.

– Oficial Judiciário (Classe D): Assistente Técnico de Sistemas.

– Oficial Judiciário (Classe D): Oficial Judiciário.

– Técnico Judiciário (Classe C): Administrador de Banco de Dados.

– Técnico Judiciário (Classe C): Administrador de Rede.

– Técnico Judiciário (Classe C): Analista de Sistemas.

– Técnico Judiciário (Classe C): Enfermeiro.

– Técnico Judiciário (Classe C): Engenheiro Civil.

– Técnico Judiciário (Classe C): Engenheiro Eletricista.

– Técnico Judiciário (Classe C): Engenheiro Mecânico. 

– Técnico Judiciário (Classe C): Estatístico.

– Técnico Judiciário (Classe C): Médico.

– Técnico Judiciário (Classe C): Técnico Judiciário.

ÚLTIMO CONCURSO

O último concurso para técnico judiciário ocorreu no ano de 2011. Foram oferecidas vagas para diversas especialidades, com destaque para Técnico Judiciário – Área Judiciária, direcionado para bacharéis em Direito. A escolaridade exigida para todas as áreas técnicas era o ensino superior completo na respectiva área. A prova para os cargos técnicos, eram compostas por:

– Língua Portuguesa: 25 questões.

– Noções de Informática: 05 questões.

– Conhecimentos específicos: 30 questões.

No ano de 2017, foram oferecidas pelo TJ MG, 10 vagas para o cargo de Oficial de Apoio Judicial e 5 vagas para Oficial Judiciário. A escolaridade exigida para ambos os cargos era de ensino médio completo. As provas para Oficial de Apoio Judicial, eram compostas por:

– Língua Portuguesa: 25 questões.

– Noções de informática: 15 questões.

– Noções de Direito: 25 questões.

– Atos de Ofício: 15 questões.

PROJETO BÁSICO

Foi publicado em 25/05/2018 o projeto básico para a contratação de empresa para a realização do concurso TJ MG, para provimento de vagas para Oficial Judiciário, Oficial de Justiça Avaliador, de Técnico Judiciário com especialidade para Assistente Social Judicial e Psicólogo Judicial, na 1º instância. As atribuições dos cargos da 1º instância, constam na  Resolução nº 367/2001, alterada pela Resolução nº 393/2002 e nº 822/2016 do TJ/MG.

Em 19/09/2018 foi publicado o projeto básico para a contratação de empresa organizadora do concurso do TJ MG da 2º instância.  As atribuições dos cargos da 2º instância, constam na Resolução nº 367/2001 do TJ/MG.

EXPECTATIVAS

Com as bancas já previamente definidas e a unificação das carreiras, a próxima etapa é a publicação do edital. A expectativa em relação a esse concurso é muito grande, pois o tribunal precisará repor o quadro de funcionários em todo o estado de Minas Gerais, sendo esperadas muitas convocações. 

PREVISÃO PARA AS PROVAS 1º INSTÂNCIA

Segundo o projeto básico aprovado para o concurso, as inscrições para nível médio vão custar R$ 70,00 e R$ 90,00 para Nível superior. As disciplinas exigidas e  a distribuição das questões da prova objetiva são as seguintes: 

OFICIAL JUDICIÁRIO/OFICIAL DE JUSTIÇA AVALIADOR:

– Língua Portuguesa: 20

– Noções de Informática: 5

– Noções de Direito: 15

– Conhecimentos Específicos: 20

TÉCNICO JUDICIÁRIO/ASSISTENTE SOCIAL JUDICIAL

– Língua Portuguesa: 15

– Noções de Informática: 5

– Noções de Direito: 15

– Conhecimentos Específicos: 25

TÉCNICO JUDICIÁRIO/PSICÓLOGO JUDICIAL

– Língua Portuguesa: 15

– Noções de Informática: 5

– Noções de Direito: 15

– Conhecimentos Específicos: 25

As provas, além das questões objetivas, vão contar também com prova de redação.

PREVISÃO PARA AS PROVAS 2º INSTÂNCIA

OFICIAL JUDICIÁRIO (CLASSE D), ESPECIALIDADES: ASSISTENTE TÉCNICO DE CONTROLE FINANCEIRO, DE NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE.

– Língua Portuguesa:

– Noções de Direito

– Noções de Informática

– Conhecimentos específicos (por especialidade)

– Raciocínio Lógico-Matemático.

OFICIAL JUDICIÁRIO (CLASSE D), ESPECIALIDADE: ASSISTENTE TÉCNICO DE SISTEMAS, NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE

– Língua Portuguesa.

– Noções de Direito.

– Inglês Técnico.

– Noções de Informática.

– Conhecimentos específicos (por especialidade).

OFICIAL JUDICIÁRIO (CLASSE D), ESPECIALIDADE: OFICIAL JUDICIÁRIO, DE NÍVEL MÉDIO DE ESCOLARIDADE.

– Língua Portuguesa.

– Noções de Direito.

– Noções de Informática.

– Atos de Ofício

– Conhecimentos específicos (por especialidade).

TÉCNICO JUDICIÁRIO (CLASSE C), ESPECIALIDADES: ENFERMEIRO, ENGENHEIRO CIVIL, ENGENHEIRO ELETRICISTA, ENGENHEIRO MECÂNICO, ESTATÍSTICO E MÉDICO, NÍVEL SUPERIOR DE ESCOLARIDADE. 

– Língua Portuguesa.

– Noções de Direito.

– Noções de Informática.

– Conhecimentos específicos (por especialidade).

– Raciocínio Lógico Matemático.

TÉCNICO JUDICIÁRIO (CLASSE C), ESPECIALIDADES: ADMINISTRADOR DE BANCO DE DADOS, ADMINISTRADOR DE REDE, ANALISTA DE SISTEMAS, NÍVEL SUPERIOR DE ESCOLARIDADE.

– Língua Portuguesa.

– Noções de Direito.

– Inglês Técnico.

– Conhecimentos específicos (por especialidade).

– Raciocínio Lógico Matemático.

TÉCNICO JUDICIÁRIO (CLASSE C), ESPECIALIDADE: TÉCNICO JUDICIÁRIO, DE NÍVEL SUPERIOR DE ESCOLARIDADE.

– Língua Portuguesa.

– Noções de Direito.

– Conhecimentos específicos (por especialidade).

– Raciocínio Lógico Matemático.

As remunerações são bastante atrativas e a carreira é o sonho de muitos concurseiros. Logo, se você almeja esses cargos, não espere para iniciar seus estudos. Uma preparação consistente é garantia de aprovação. Pensando nisso, o CERS acaba de lançar o CERS Play, um sistema de assinaturas com preparatórios para provas de vários órgãos públicos. Pagando um valor fixo por mês, você tem acesso a todos os cursos para a área de Tribunais, inclusive os preparatórios específicos que serão lançados após a publicação dos editais mais esperados. Você quer conquistar sua vaga e mudar de vida? Então, clique aqui e vamos evoluir juntos!

Tags relacionadas: