Receita Federal: o que importa agora é foco na vaga - Portal de notícias CERS

Receita Federal: o que importa agora é foco na vaga

Por:
Atualizado em 04/08/2015 - 11:59

Conforme amplamente divulgado pela imprensa especializada em concursos públicos, com base em dados oficiais do sistema de acesso à informação do governo federal, constata-se a solicitação de 5.000 vagas ao Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão – MPOG para o próximo concurso da Receita Federal, distribuídas da seguite forma:

Auditor-Fiscal (AFRFB)…………………………………………………………..2.000 vagas

Analista-Tributário (ATRFB)……………………………………………………3.000 vagas

A divulgação desses números tem repercutido em comentários otimistas e pessimistas nas redes sociais. Otimismo até certo ponto exagerado quando se esquece de que, historicamente, o número de vagas autorizado sempre fica bastante abaixo da quantidade solicitada. E, pessimismo excessivo por parte de quem acredita que, diante da crise econômica instalada e dos ajustes fiscais governamentais, os pedidos de vagas não se converterão tão facilmente em edital para um horizonte mais próximo.

Sobre essas diferentes formas de repercussão do tema, cabe enfatizar que não há motivos para desânimo com os fatores da crise econômica e da contenção de gastos do governo federal. Sempre é importante lembrar que a arrecadação de tributos constitui a outra vertente do ajuste fiscal, de modo que se torna fundamental suprir em alguma medida a carência de auditores e analistas pela qual passa o órgão federal de arrecadação e fiscalização. Claro que ninguém espera que o número de vagas solicitado seja o autorizado. Basta mesmo olhar para o histórico de concursos anteriores e, também, pensar nas perspectivas quanto à necessidade de se encontrar um ponto de equilíbrio entre a grande demanda por novos servidores e o controle de gastos com pessoal imposto pela Lei de Responsabilidade Fiscal e pela outra perna do ajuste fiscal, que é o controle das despesas. Além disso, que mais cedo ou mais tarde o concurso será autorizado e o edital publicado, disso não resta nenhuma dúvida. Mas, quando isso vai acorrer, é uma aposta que se pode fazer, mas sem qualquer precisão ou certeza.

O certo, portanto, é que haverá concurso, mas, quantas vagas e quando será o edital são incógnitas que somente serão desvendadas, respectivamente, após o resultado oficial do processo de autorização e de toda a tramitação dos procedimentos prévios até a publicação do edital.

Diante dessas considerações, surge, então, uma nova e fundamental questão: o que importa agora para o concurseiro que, efetivamente, pretende encontrar o seu lugar ao sol entre os aprovados do próximo concurso para a Receita Federal?

Certamente, a preocupação com o número de vagas do edital, se 5.000, 2.000, 1.000 ou 500, deve ser deixada para o último plano. O candidato focado na sua aprovação deve sempre se concentrar e estar motivado para a conquista da sua vaga, sejam quantas forem as que estiverem em jogo. Da mesma maneira, não se deve perder tempo pensando em quando será publicado o edital, pois o foco de cada um deve ser a sua preparação antecipada e cada vez mais consistente para vencer a concorrência e, principalmente, superar o maior obstáculo que é a tendência a desfocar dos estudos perdendo-se nas cogitações, ansiedades e boatarias.

Futuro auditor ou analista da Receita Federal, é claro que as notícias devem ser acompanhadas, especialmente, as que forem oficiais e desvinculadas de qualquer indício de boataria. Mas, sem dúvidas, o foco, agora, é a tua vaga! Estude as matérias, matricule-se no cursinho, devore os livros, faça muitos exercícios e tudo o que mais for necessário para tua aprovação dentro da estratégia e do perfil pessoais. Fique confiante que a  tua hora vai chegar e, focado nos estudos, tua vaga será conquistada.

Você também pode se interessar pelo seguinte conteúdo:

CURSO PREPARATÓRIO PARA O CONCURSO DE AUDITOR-FISCAL DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL 2015

CURSO PREPARATÓRIO PARA O CONCURSO DE ANALISTA TRIBUTÁRIO DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL 2015

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS