Guia de estudo: como se preparar para concursos de Tribunais - Portal de notícias CERS

Guia de estudo: como se preparar para concursos de Tribunais

Por:
Atualizado em 09/05/2017 - 16:16

O principal desafio que o candidato encontra na preparação para a carreira de Tribunais é a diferença entre as diversas instituições. Por exemplo, se você vai estudar para o TJ, você deverá se dedicar às disciplinas de: Direito e Processo Civil, Direito e Processo Penal; no caso dos concursos dos Tribunais Eleitorais (TSE e TRE), o concurseiro precisa preocupar-se mais com os conteúdos voltados ao Direito Eleitoral; para o TRT, é preciso ter mais atenção à matéria de Direito e Processo do Trabalho.

Para saber mais sobre as oportunidades para concursos de tribunais, clique AQUI

O que eu sempre aconselho aos alunos que se preparam para certames de tribunais de maneira geral é que você divida seu horário de estudo entre todas as matérias. “Mas, por que professora?” Eu dou essa dica aos concurseiros para que eles tenham uma base boa, completa e estruturada de todas as disciplinas geralmente cobradas nas provas da área tribunal.

É importante que o concurseiro esteja preparado, independente da sua situação:

– Se você não tem um concurso específico em vista, é importante focar no conteúdo básico para tribunais e ficar ligado nas seletivas que estão por vir para adequar sua preparação, dividindo seus horários para contemplar todas as matérias.

– No caso de você ter uma preferência na área tribunal, é essencial direcionar seu estudo para as disciplinas mais cobradas no concurso em questão.

Metodologia de estudo

A preparação para concursos deve ser composta por as seguintes etapas:

Vídeo-aulas – aqui, você deve buscar e identificar os professores com os quais você tenha mais afinidade e facilidade de entendimento;

Material de apoio – livros, resumos, leituras complementares, simulados, entre outros conteúdos complementares que tenham respaldo acadêmico;

Disciplina e perseverança – torne o seu momento de estudo “sagrado”, dedicando-se exclusivamente a ele no tempo que tem disponível durante o dia

É o conjunto desses pontos que vai fazer você passar. Esse é o método de estudos que eu aconselho.

Trabalho e estudo: como conciliar? Consigo se aprovado?

Na vida, os seus objetivos nunca podem ser colocados de lado pelas suas responsabilidades. Então, conciliar o trabalho e o estudo não vão te impedir de alcançar as suas metas na carreira pública.

Obviamente, é preciso dimensionar os seus objetivos à sua realidade, para evitar frustrações. Como assim, professora? Se você só dispõe de duas horas de estudo diárias é preciso saber analisar suas metas e seu tempo de preparação, sua expectativa de aprovação à sua situação.

Costumo dizer aos meus alunos que não acredito muito naqueles concurseiros que “vivem para estudar”, porque isso cansa. Às vezes, quem tem mais a necessidade, tem mais “sangue no olho”, independentemente do tempo disponível para estudar, são os que alcançam o sucesso nas provas públicas mais rapidamente.

Dica final: seja qual for sua situação (conciliando ou não os estudos com o trabalho), é fundamental que você saiba dividir corretamente o seu tempo de estudo, separe seu momento de estudos e tenha disciplina para manter o foco durante todo o tempo de preparação diária.

Horas de preparação

 Não existe a quantidade certa de horas para estudar. O que existe, na verdade, é a qualidade do seu estudo. Dessa forma, o concurseiro deve adaptar sua preparação à sua realidade: o tempo que você tem disponível para estudar, a sua capacidade de concentração e ao método de estudo que você utiliza.

Mas, o que realmente importa na preparação para tribunais, é saber aproveitar as horas de estudo. De nada adianta estudar 10 horas diárias e só aproveitar, realmente, 2 horas, seja qual for o motivo (estudar da forma errada, falta de concentração, não usar corretamente sua memória, etc).

Atenção: estude a maior quantidade de horas por dia que conseguir, com qualidade, mas não esquece o seu horário de lazer. O segredo da vida é equilíbrio.

Conciliando livros, leis e curso:

É preciso ter sempre no seu cronograma de estudos semanal disciplinas diferentes, variando a quantidade de acordo com a sua disponibilidade. Na medida que as disciplinas vão se esgotando, você vai acrescentando novas matérias e conteúdos.

Além disso, você deve ter o seu horário de aula, horário de incremento da disciplina, horário de revisão e horário de resolução de questões. Lembre-se: esses horários precisam ser em momentos diferentes! De nada adianta assistir às aulas, revisar e fazer exercício; você não estará mensurando seu conhecimento adequadamente.

Quer um exemplo? Vamos lá!

Digamos que você vai estudar Direito Administrativo, então, você deve separar um dia apenas para assistir aula, outro dia apenas para ler as leis, códigos e materiais complementares (incrementando o estudo das aulas) e outro dia para revisão e exercícios. E isso deve ser feito com todas as matérias, simultaneamente.

Atenção: essa revisão não deve ser feita apenas pelo material, mas também pelo fruto do seu estudo, ou seja, os seus organogramas, mapas mentais, anotações e outros resumos e é por isso que seu material de revisão não deve estar em folhas soltas. Seu rendimento vai melhorar e muito!

Confira mais dicas da professora:

Leia também:

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS