Guia de estudo: as vantagens de escolher a carreira de Tribunais - Portal de notícias CERS

Guia de estudo: as vantagens de escolher a carreira de Tribunais

Por:
Atualizado em 16/05/2017 - 17:41

Sendo a estrutura da Justiça brasileira dividida em cinco esferas de poder (federal, estadual, eleitoral, militar e do trabalho), cresce a probabilidade de serem lançados concursos para a área tribunal a cada novo ano.

De forma mais explicativa, vejamos: em cada Estado do Brasil temos um Tribunal de Justiça, além dos Tribunais Regionais Federais, localizados em cinco regiões da federação (eles contemplam todos os estados e o Distrito Federal). Contamos ainda com os 24 Tribunais Regionais do Trabalho, 27 Tribunais Regionais Eleitorais e os tribunais superiores (STM, STJ, STF, TST e TSE).

Confira também os concursos de tribunais com inscrições abertas em todo o Brasil

A verdade é que existe, à frente de cada concurseiro que almeja ser aprovado em concursos da área de tribunais, um oceano de oportunidades. Podemos considerar, inclusive que a maior parte das vagas públicas concentram-se nos tribunais espalhados em todo o país.

Vantagens na atuação:

É muito comum entre os servidores dos diversos tribunais que a carga horária seja de 6h a 7h corridas, o que dá mais tempo aos profissionais para atividades extra trabalho. Além da turno reduzido, outra vantagem dos tribunais são os vários benefícios oferecidos: assistência à saúde ou auxílio-saúde, auxílio-alimentação, auxílio-transporte, além do recesso forense (de 20/12 a 6/1, de 20 dias, além das férias que cada servidor tem direito anualmente).

Ainda sobre os planos de saúde dos tribunais destacamos que muitos órgãos têm planos próprios, para os quais os servidores contribuem com uma pequena taxa e, caso utilize o plano, paga uma co-participação. No caso dos tribunais que oferecem auxílio-saúde, o valor gira em torno de R$ 200 a R$300 por mês, também com a possibilidade de incluir dependentes.

Além desses benefícios, os profissionais dos tribunais têm a oportunidade de atuar na pacificação social através da realização da justiça: o servidor trabalha diretamente nisso.

Vantagens na preparação:

Também é importante destacar as vantagens da preparação para os concursos de tribunais. Os certames para tribunais podem exigir nível médio, para os cargos de técnico judiciário, e nível superior, para analistas. Nas oportunidades para analista judiciário da área administrativa, os candidatos podem ter formação em qualquer área de atuação. Já os cargos da área judiciária exigem formações específicas, em sua maioria em Direito.

As disciplinas exigidas nos editais dos concursos para tribunais costumam ser bem semelhantes, o que permite que o conteúdo estudado sirva para as provas de diferentes tribunais, o que facilita bastante a sua preparação.

As disciplinas que aparecem com mais recorrência nos editais são: português, direito constitucional, direito administrativo, administração financeira e orçamentária (AFO), raciocínio lógico e informática são matérias carimbadas nos editais tanto para técnico quanto analista. É possível que os editais variem em uma disciplina ou outra, como informática, e outras que não estavam previstas aparecer no edital.

No caso de você iniciar sua preparação sem um edital em vista, o ideal é o candidato inicie seus estudos antecipadamente, baseando-se nesses conteúdos. Assim, saem em larga vantagem e podem se dedicar com calma às disciplinas específicas que deverão ser cobradas de acordo com o tribunal, quando edital estiver na praça.

Importante ficar atento às particularidades de cada tribunal: cada órgão possui seu regimento interno e legislações relacionadas à sua competência, que costumam ser cobradas nos editais.

Para conferir mais dicas sobre preparação para concursos de tribunais, acesse a matéria "Guia de estudo: como se preparar para concursos de tribunais"

Vantagens nas oportunidades em todo o país:

Como falei acima, são muitos tribunais espalhados pelo país: Tribunais de Justiça (27), Tribunais Regionais Eleitorais (27), Tribunais Regionais do Trabalho (24), Tribunais Regionais Federais (5). Além do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Tribunal Superior do Trabalho (TST) e Superior Tribunal Federal (STF).

Apesar de os tribunais terem designações distintas e regiões de abrangência próprias, a justiça federal, a justiça do trabalho e a justiça eleitoral são ramos especializados da justiça da União. Portanto, é possível solicitar remoção de uma localidade para outra.

Fique ligado:

Concursos para nível médio de Tribunais são, quase sempre, bastante concorridos. Não são poucos os candidatos que, mesmo possuindo formação de nível superior, optam por participar, também, das disputa por um cargo de nível médio. Isso, sem dúvida, exige do candidato uma preparação ainda mais adequada.

Nesse contexto, destacam-se duas situações: o candidato que já vem estudando, mesmo antes da divulgação do edital do certame, e aquele que só inicia os estudos quando o edital está lançado. Para estes, a missão é mais difícil… Já aquele que já vem se preparando, certamente vem estudando as disciplinas que formam uma espécie de núcleo comum em quase todos os tribunais, como Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico, Informática, Direito Constitucional e Direito Administrativo. No entanto, em ambas as situações, é imprescindível que se observe um detalhe. Muitas vezes os editais são extensos e trazem pontos pouco abordados em provas. Talvez a maior das dicas seja: faça uma análise estatística sobre os temas que foram cobrados nos últimos anos pela banca organizadora do concurso. Isso dará um norte sobre quais assuntos devem ser priorizados.

No caso da disciplina de Raciocínio Lógico, os editais costumam trazer duas áreas da lógica: a lógica proposicional (incluindo aqui a lógica de argumentação) e os clássicos “problemas de lógica” que incluem temas como associações de informações, raciocínio sequencial, questões sobre verdades e mentiras, raciocínio temporal, orientação espacial, princípio das gavetas, além de um pouco de raciocínio lógico matemático.

Se a preparação baseada na resolução de provas anteriores é fundamental, torna-se indispensável que o candidato seja assinante de um site de questões, e isso não falta na internet! Além disso, não se concebe um candidato que não busca uma parceria com um grande curso, que ofereça uma equipe de professores experientes. Isso muito tem a contribuir com a sua preparação, e, certamente, o deixará numa condição privilegiada de disputa. 

Leia também:

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS