Estudar ouvindo música? - Portal de notícias CERS

Estudar ouvindo música?

Se a rotina de estudos se tornar cansativa, não desanime. Ouvir música pode ajudar a superar!

Por:
Atualizado em 13/09/2019 - 10:44

Olá, concurseiro!

Muitas vezes a rotina de estudos pode se tornar monótona, cansativa e tediosa. Quando isso acontece, torna-se mais difícil manter o foco. Mas não desanime! Há inúmeras técnicas que podem ser adotadas para aumentar sua concentração. Uma delas é estudar ouvindo música. Essa dica pode lhe causar estranheza, mas vamos esclarecer as coisas.

Sons que auxiliam na concentração

Nosso cérebro é constantemente estimulado e através de várias formas e fontes. Estudos comprovam que há alguns ruídos que são capazes de ocasionar aumento na capacidade de aprendizado.

Músicas clássicas, instrumentais, sons da natureza, etc., comprovadamente, provocam estímulos no cérebro aumentando a capacidade cognitiva do estudante. No mercado, há várias plataformas que oferecem playlists específicas para o momento de estudos.

Há, também, aplicativos exclusivos para esse fim. Alguns possuem características mais especiais, prometendo reproduzir ruídos (não melodias) que, segundo neurocientistas, são capazes de elevar a capacidade de concentração.

A priori esses sons podem incomodar ou parecer ineficazes, mas, em tese, com o tempo, o cérebro começa a assimilá-los melhor e o aumento na produtividade pode ser observado mais claramente.

Esta é uma técnica que também pode ser muito salutar para os candidatos que possuem algum transtorno ou déficit de atenção. Tal ocorre porque a música pode ser capaz de bloquear os estímulos externos, auxiliando o estudante a manter-se focado em uma única tarefa, garantindo a constância no processo de aprendizagem.

É importante, no entanto, expor algumas ressalvas:

1. Como já dissemos em outras oportunidades, não há fórmula exata e cem por cento eficaz para obter a aprovação em concursos públicos. Todo indivíduo possui particularidades e a melhor estratégia é a que mais se adequa ao candidato;

2. É importante estar atento ao tipo de música selecionado para esse objetivo. O ideal são aquelas cujas letras ou melodias não possuam o condão de interferir negativamente na memorização e retenção dos conteúdos.

– Optar por ouvir seu funk preferido, que lhe dá vontade de levantar-se para dançar e cantar, talvez não seja a melhor opção.

3. O volume da música também é de suma importância. O mais indicado é que a música não esteja muito alta, mas mais próxima de som ambiente, pois, lembre-se, a ideia é aumentar o foco.

O aconselhável é utilizar a técnica da tentativa e erro. Se você não possui o hábito de estudar utilizando-se desse instrumento, experimente ao menos por uma semana.

Vá ajustando seus métodos, testando ritmos, volume e plataformas diferenciadas. Aos poucos, será possível perceber se essa ferramenta lhe será útil ou não cumprirá com seu propósito.

Seja resiliente, a jornada é árdua, mas persista até o êxito!

Tags relacionadas: