Defesa deve ser ouvida antes da decretação de prisão em audiência - Portal de notícias CERS

Defesa deve ser ouvida antes da decretação de prisão em audiência

Por:
Atualizado em 16/05/2017 - 09:16

Em respeito ao princípio do contraditório, a Sexta Turma do STJ entendeu que a defesa deverá se pronunciar, oralmente, acerca do pedido de prisão feito pelo MP em audiência.

O entendimento foi estabelecido no julgamento de um HC. No caso, o réu, que respondia o processo em liberdade e não estava presente na audiência, teve sua prisão decretada neste momento. A Defensoria pediu para se manifestar, mas a magistrada negou o pedido, fundamentando-se na falta de amparo legal.

Ao examinar o caso, o ministro Schietti apontou que  “beira o autoritarismo a decisão do magistrado que, em uma audiência, não permite à defesa se pronunciar oralmente sobre o pedido de prisão preventiva formulado pelo agente do Ministério Público”.

Continuou o ministro asseverando que não há qualquer justificativa para a conduta judicial que impediu o pronunciamento da defesa. O juiz deveria, “ao menos por prudência”, ter dado à defesa a chance de manifestar-se contra o pedido de prisão, o que não ocorreu.

Ademais, ainda que o decreto preventivo estivesse idoneamente fundamentado, “trata-se de o STJ afirmar a necessidade de que, em casos tais, ou seja, quando decretada a prisão cautelar em audiência, com a presença do advogado do réu, seja ele autorizado a previamente falar sobre o pedido que vai implicar a perda da liberdade do acusado”.

Para se aprofundar:

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DE SÃO PAULO – AULÃO DE REVISÃO PRESENCIAL PARA O CONCURSO DE JUIZ DE DIREITO SUBSTITUTO 2017

CURSO INTENSIVO PARA O MINISTÉRIO PÚBLICO E MAGISTRATURA ESTADUAIS + MATÉRIAS COMPLEMENTARES ESTADUAIS + LEGISLAÇÃO PENAL ESPECIAL

CURSO PREPARATÓRIO PARA CARREIRA JURÍDICA MÓDULOS I E II

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS