Confira 10 dúvidas frequentes entre concurseiros da área de tribunais - Portal de notícias CERS

Confira 10 dúvidas frequentes entre concurseiros da área de tribunais

Por:
Atualizado em 27/12/2017 - 15:25

As dúvidas mais frequentes que costumam incomodar aqueles que se preparam para concursos de Tribunais envolvem aspectos como metodologia e cronograma de estudo.

Então, que tal algumas dicas sobre esses pontos?

Embora as principais metodologias de estudo envolvam o resumo e a leitura destacada de trechos de materiais, é necessário ter um certo cuidado ao usar apenas essas metodologias, pois elas podem impedir o desenvolvimento de um pensamento mais abstrato, exigido na resolução de algumas questões que costumam surgir em concursos para Tribunais.

Desta forma, eu diria que é preciso mesclar algumas técnicas que propiciem um entendimento amplo do conteúdo estudado. Logicamente, a revisão é necessária, mas não necessariamente através da mera leitura sublinhando trechos lidos ou ainda resumindo tais temas. Procure voltar a eles por meio de resolução de situações problema, que você mesmo pode elaborar para pensar mais abstratamente sobre o tema objeto do seu estudo. Imaginar situações reais onde você possa aplicar os conceitos ou ainda resolver questões complexas de provas anteriores são uma excelente forma de desenvolver um pensamento mais aprofundado sobre os conceitos que podem ser cobrados na sua prova.

Quanto ao cronograma de estudos, evite estudar apenas uma disciplina por dia. Procure alternar entre matérias distintas, como por exemplo Direito Penal em uma parte do dia e Direito Civil na outra. Isso impedirá que você se sinta saturado com um mesmo conteúdo e acabe prejudicando seu foco atencional sobre a matéria estudada.

Procure ainda reservar parte do seu tempo diário para rever um conteúdo estudado anteriormente, com isso você poderá consolidar os temas vistos anteriormente e lembrar deles com mais facilidade ao enfrentar a questão de prova. Com o passar do tempo, você perceberá que o tempo de revisão poderá ser reduzido, pois o conteúdo sedimentado ficará cada vez mais claro em sua memória.

Além disso, os alunos iniciantes também costumam tirar dúvidas sobre assuntos mais gerais e básicos de um concurseiro.

 

Confira o top 10 de perguntas:

1 ) Qual o segredo para passar em um concurso?

Bem, para essa pergunta a resposta é simples porque não existe segredo. Você tem que estudar. Não existe técnica, conteúdo otimizado ou dicas certas se você não fizer a sua parte. Estude, dedique-se e persista. Esse é o caminho para a aprovação.

 

2) Como faço para me inscrever em um concurso?

Você precisa consultar o edital do certame que deseja fazer para tirar essa dúvida. Nesse documento você terá todas as informações que precisa para começar a se preparar para o concurso em questão. Lá, ele dirá quando a banca examinadora responsável pela organização dos procedimentos, inclusive o cadastro. No próprio edital, no tópico que diz respeito às inscrições, haverá um link disponibilizado aos candidatos que desejarem se inscrever. Basta acessá-lo, realizar o cadastro e efetuar o pagamento.

 

3) Como eu sei o que vai cair na prova?

Ainda no edital do concurso, você vai encontrar também todo o conteúdo que cairá na prova do concurso que você se inscreveu ou deseja se inscrever. Haverá um tópico com algo relacionado a “conteúdo programático”. Lá você encontrará as disciplinas e os seus respectivos assuntos para se organizar na hora de estudar. O conteúdo costuma ser grande, principalmente para os cargos de analista, que exigem formação do candidato em nível superior. Mas não se assuste com isso, afinal, se é muito conteúdo para você, é para todos os seus concorrentes também. Não se deixe intimidar pela quantidade de assuntos. O que você precisará fazer é se organizar. Se achar necessário, busque orientação.

 

4) Desisti de fazer o concurso. Posso ter meu dinheiro de volta?

Não. Por isso, antes de se inscrever, tenha certeza de que você realmente fará a prova. Vale a pena abrir o calendário e chegar onde fica a data para saber se não vai chocar com outro compromisso, que pode ser outro concurso. Mas atenção: se o que você quer mesmo é passar em um concurso público, precisa priorizar tudo o que faz parte desse universo. Seus estudos, concentração e, claro, a sua prova. Não se esqueça que é a sua vida que está em jogo.

 

5) Posso prestar concurso e, caso aprovado, posso ser chamado mesmo com o nome sujo?

Pode. O que o impediria seria não estar em dia com as suas obrigações políticas e militares (se você for homem). Vale lembrar que você também precisa já ter atingido a maioridade e ter a escolaridade exigida no cargo em que vai concorrer. Há ainda outras restrições, mas isso vai depender do seu caso específico. Volto a lembrar que tudo o que você precisa saber estará no edital do certame que você escolher.

 

6) Eu preciso fazer exames médicos? Por quanto tempo valem os meus?

Sim. Hoje em dia, para todo trabalho que você for assumir em uma grande empresa, seja pública ou provada, faz-se necessário a realização de alguns exames médicos para constatar que você está em condições de assumir o cargo. No caso de órgãos públicos que preenchem o quadro de seus servidores por meio de concurso público, as especificações de exames solicitados e suas respectivas validades também estarão no edital do certame.

 

7) Se eu engravidar, serei impedida de assumir o cargo?

Não. Você poderá assumir o cargo.

 

8) É melhor escolher um único concurso ou fazer vários?

Na área de tribunais, recomenda-se que o candidato estude para mais de um concurso, desde que seja na mesma área. Por exemplo, se você se inscreveu em um certame do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, mas também gostaria de fazer o de outra Região, vale muito a pena tentar ambos. As disciplinas costumam se repetir e alguns assuntos também. Mas preste atenção à banca examinadora de cada um. É de acordo com ela que a abordagem da prova é direcionada.

 

9) Como escolher o melhor concurso público para disputar um cargo?

Antes de qualquer coisa, tenha em mente que a sua aprovação representará o seu cotidiano. O cargo que você assumir determinará a sua função e é importante que você se identifique com as suas atividades para não ficar insatisfeito depois de tanta dedicação e persistência. Veja também o seu nível de conhecimento e quanto de disponibilidade e força de vontade você terá para estudar e alcançar a conclusão de todo o conteúdo exigido no edital para o cargo em que irá disputar. A depender do cargo que você deseja e do quanto você estuda, poderá passar em dois anos ou mais. As estimativas apontam um período de dois a seis anos para a aprovação de concurseiros.

 

10) Dá para se divertir sendo um concurseiro?

Sim. Na verdade, é fundamental que você também tenha momentos que possam aliviar a tensão de um ser concurseiro. Mas atenção: nada de exageros. É claro que você precisará abdicar de muita coisa, inclusive de saídas para festas, cinema, barzinhos ou o que quer que seja em várias ocasiões. Como você precisará de tempo para estudar, deve colocar seus livros, aulas, resumos, resolução de questões e simulados com prioridade. Não esqueça que a sua aprovação e a realização do seu sonho só dependem de você. Será mérito seu!

 

Você pode se interessar por:

Como estudar Raciocínio Lógico para concursos de tribunais

São tantos tribunais. Devo me inscrever em todos?

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS