Qual banca você escolheria para o Concurso PRF? - Portal de notícias CERS

Qual banca você escolheria para o Concurso PRF?

Certame ofertará 500 vagas para Policial Rodoviário Federal

Thaísa Moraes
Por:
Atualizado em 21/09/2018 - 08:40
Fique por dentro do concurso da Polícia Rodoviária Federal

Se você estiver se preparando para o Concurso da PRF, deve estar atendo à escolha da banca. Já imaginou ter o poder de determinar a banca organizadora do certame? Qual seria?

No dia 14 de agosto, o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, publicou nova portaria no Diário Oficial da União. No texto, ele diz que o Diretor-geral da PRF, Renato Dias, pode publicar o edital do certame. Por isso, espera-se que nos próximos dias seja publicada a dispensa de licitação que oficializa a organização da seleção. Vale lembrar que serão ofertadas 500 vagas para o cargo de Policial Rodoviário Federal.

 

Resumão do Certame:

CONCURSO PRF

Status: Concurso autorizado.

Vagas: 500 para o cargo de Policial Rodoviário Federal.

Escolaridade: Nível Superior.

 

Mais sobre o concurso da Polícia Rodoviária Federal

A tão esperada portaria de autorização foi publicada nesta sexta-feira (27), no Diário Oficial da União. Serão 500 vagas para o cargo de Policial Rodoviário Federal. Agora, o edital do concurso PRF não deve demorar. Isso porque a portaria prevê o prazo para publicação de até seis meses.

Confira a publicação na íntegra:

concurso PRF autorizado

 

Finalmente a espera para o concurso PRF chegará ao fim! Segundo a própria corporação, o edital com as premissas da seleção está praticamente concluído. Por outro lado, ainda não há uma data de divulgação do documento para o certame.

 

O prazo foi concluído conforme o  Presidente da Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF), Deolino Cardiel, havia pontuado durante a semana:

 

“Como na semana passada saiu o da PF, nós cobramos o governo, contatamos a Casa Civil. Eles falaram que sairia nesta semana, mas o dia não foi detalhado. Estamos na espera que a autorização seja realmente publicada nesta semana”.

 

No dia 18 de abril, o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, ratificou, em entrevista concedida ao G1 que os concurso PRF e o concurso PF sairão ainda no primeiro semestre de 2018. Na sexta-feira (20/07), saiu a portaria de autorização do concurso da Polícia Federal.

 

“O edital está sendo elaborado pela Polícia Rodoviária Federal e pela Polícia Federal. Eles estão elaborando o edital. Porque o resto já está tudo ok, já está tudo disponível para que isso possa ser feito. A diferença é administrativa, meramente administrativa. Mas ainda neste semestre nós vamos ter o lançamento do edital do concurso da PRF e da PF”, declarou.

 

E mais:

No dia 28 de fevereiro de 2018, o Ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, realizou um anúncio. Ele disse que o Governo Federal pretende realizar concursos públicos para o preenchimento de vagas. Os órgão seriam da Polícia Rodoviária Federal e da Polícia Federal ainda em 2018.

 

Por outro lado, de acordo com o ministro, os concursos ofertarão mil vagas, sendo 500 para cada um. “Entramos em contato com o Ministério do Planejamento e ficou definido que teremos zero contingenciamento dos recursos do Ministério de Segurança Pública neste ano”, explicou em coletiva de imprensa.

 

Objetivo é duplicar o contingente de policiais em postos de fronteira.

 

Leia também: Ministro da Segurança Pública anuncia autorização do concurso da PF!

 

Preparação

Você pode conferir as dicas do professor Israel de Moura no programa Tendências | PRF 2018:

 

 

Veja também as dicas do professor Alexandre Zamboni para o concurso PRF:

 

Curso online

Você já pode iniciar a sua preparação estudando com os melhores professores! Confira o nosso curso preparatório do concurso PRF:

CURSO COMPLETO PARA POLICIA RODOVIARIA FEDERAL PRF 2018.2

VANTAGENS DESSE CURSO:

A) Aulas totalmente atualizadas com as mais recentes leis, decretos, jurisprudências, entendimentos.

B) Garantia de Atualização das disciplinas que sofrerem alterações durante o segundo semestre de 2018 e no ano de 2019.

C) Aprendizagem Acelerada: Gravação de uma aula com duração de 2 horas com a profa. Cristiane Dupret, com técnicas de estudos que irão facilitar o seu aprendizado.

D) Aula interativa ao final de cada disciplina para esclarecimentos das principais dúvidas.

E) Questões para treino com gabarito ao final das aulas de cada disciplina.

F) Raio-x dos temas mais cobrados nas provas para as provas da área policial, orientações de estudos e orientações bibliográficas.

G) Carga horária compatível com os conteúdos programáticos dos principais concursos. Serão 180 horas de curso completo.

H) Aula Motivacional com o professor Guilherme Miziara

– Guilherme é uma das principais autoridades do Brasil nos assuntos de Comunicação e Motivação. Ele tem milhares de pessoas impactadas e transformadas com suas palestras. Dificuldade para se preparar? O professor demonstra de forma clara e simples o que deve te motivar e quais são os atalhos para sua aprovação.

 

NOSSOS DIFERENCIAIS:

A) Acelerador de Vídeos: Aproveite uma nova funcionalidade do aplicativo CERS NO BOLSO, que permite adiantar trechos do conteúdo que você já assistiu, aumentando sua produtividade nos estudos, e que possui 04 opções de velocidade para otimizar seu tempo .

B) CERS no Bolso: Agora você tem a possibilidade de assistir às aulas por meio de smartphones e tablets pelo aplicativo CERS NO BOLSO. A melhor parte é a facilidade de baixar as aulas e acompanhá-las no celular sem precisar de conexão com a internet. Para isso, é só realizar o download dos vídeos quando estiver conectado e assistir a mesma aula quantas vezes quiser durante 72h, um benefício exclusivo do app.

C) Plantão de dúvidas online – canal direto com o professor, que possibilita o esclarecimento de dúvidas por parte dos alunos via área do aluno no site CERS cursos online.

D) Certificado:  Certificado de participação disponível após a conclusão do curso na área do aluno.

 

Atualizações de anos anteriores

[Atualização:31 de maio de 2017]

Após a boa notícia do certame para AFT, os concurseiros têm mais um motivo para comemorar: o documento para realização de nova seletiva para a Polícia Rodoviária Federal avançou e foi protocolado pelo Ministério do Planejamento.

A solicitação é para 1.300 vagas para o cargo de Policial Rodoviário Federal, que apresenta um déficit de 2.500 servidores, além de previsão de até 3.600 aposentadorias.

 

[Atualização: 18 de maio de 2017]

Aos concurseiros da área policial devem continuam na expectativa para o concurso da Polícia Rodoviária Federal ainda em 2017. Acontece que a portaria nº 2734/2016 publicada pela Coordenadoria-Geral de Recursos Humanos da PRF (CGRH) que formou o Grupo de Trabalho para a elaboração do edital da nova seleção para o cargo de Policial Rodoviário Federal, responsável por apresentar a proposta do edital e estabelecer as diretrizes para o andamento da nova seleção, já avançou nos preparativos para o certame.

A comissão que analisou os editais anteriores, fez levantamento de impedimentos à realização das etapas do certame e mapeou as vulnerabilidades apontadas nas diversas ações judiciais antecessoras, já finalizou o projeto. Além disso, a PRF aguarda apenas a autorização do Ministério do Planejamento para então para iniciar a busca pela banca organizadora.

Após a aprovação do MPDG e já contratada a organizadora, o edital deve ser lançado em até 3 meses. Ainda não há definição do número de vagas que serão oferecidas, mas o pedido dá conta de 1.200 oportunidades.

 

[Atualização: 20 de janeiro de 2017]

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) já terminou a proposta de novo edital de concurso para policial rodoviário federal. A exigência é de nível superior e remuneração de R$9.501,98. A elaboração do documento foi finalizada pelo grupo de trabalho criado pelo órgão com essa finalidade e agora a PRF depende apenas de autorização do Ministério do Planejamento para lançar edital.

 

[Atualização: 28 de dezembro de 2016]

Mais uma novidade para os concurseiros que aguardam o concurso da Policia Rodoviária Federal (PRF). Restam apenas alguns detalhes para o grupo de trabalho criado pela própria PRF para elaborar a proposta de novo edital de concurso 2017. O processo deve ser concluído até o dia 30 de dezembro, prazo final estipulado na portaria que designou a equipe.

O documento está praticamente pronto e, quando for concluído, será apresentado aos coordenadores do órgão. Com essa medida, a PRF quer agilizar os preparativos de um futuro concurso, quando houver uma nova autorização do governo.

Um novo pedido de concurso será enviado pela PRF ao Ministério do Planejamento ainda no primeiro semestre de 2017, para seja considerada na elaboração da proposta de orçamento para o ano seguinte (2018). Caso o governo decida pela realização do concurso, a autorização poderá ser concedida ainda em 2017.

Entre os motivos que reforçam a possibilidade do concurso ser autorizado ainda em 2017 estão o elevado déficit de pessoal, de cerca de 2.500 policiais, e a previsão de 3.600 aposentadorias até o fim do próximo ano, conforme ofício enviado no ano passado pela Coordenação-Geral de Recursos Humanos da PRF à Federação Nacional dos Policiais Rodoviários Federais (FenaPRF).

Duas boas notícias para quem está aguardando o concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF):

 

Prazo

Edital: Está chegando ao fim o prazo para apresentação da proposta de edital do próximo concurso PRF. De acordo com a Portaria nº 2734/2016, o grupo de trabalho tem até 30 de dezembro para elaborar o documento.

Salário: Além disso, foi sancionada a Lei nº 13371 que prevê reajustes salariais de até 37% até 2019. A remuneração inicial da carreira é de R$ 7.167,91, incluindo salário de R$ 6.719,91 e auxílio-alimentação de R$ 458. Com a proposta, serão feitos três reajustes. Foram em janeiro de 2017, janeiro de 2018 e janeiro de 2019. Passando, respectivamente,para R$ 9.491,98, R$ 9.931,57 e R$ 10.357,88, já com o atual valor do auxílio.

Por outro lado, já faz um bom tempo que a categoria e os concurseiros aguardam abertura do concurso PRF. Apesar das aposentadorias previstas e da falta latente de policiais, o certame ainda aguarda autorização do governo.

 

Expectativas do concurso PRF

Vagas

São esperados 1.500 vagas para o cargo de Policial com nível superior completo, em qualquer área. Bem como as aposentadorias (há previsão de 3.600 até o fim do ano que vem), o documento elaborado pela comissão deverá apresentar dados atualizados do impacto da falta de policiais rodoviários federais para a segurança pública, além de aspectos como o combate ao tráfico de armas e drogas, sobretudo nas fronteiras. Pretende-se assim convencer o governo da necessidade de novo concurso, para alcançar a autorização.

 

 

Cargo

O cargo do concurso PRF é aberto para homens e mulheres, de 18 a 65 anos, que tenham ensino superior completo em qualquer área de formação, e carteira de habilitação a partir da categoria “B”. A remuneração atual é de R$ 7.167,91, mas já foi sancionada a lei que prevê reajustes salariais progressivos de até 37% até 2019. A jornada de trabalho dos servidores é de 40 horas semanais.

A propósito, os policiais rodoviários atuam na fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições relacionadas com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal. De acordo com a classe, as atribuições dos profissionais podem variar.

 

 

Banca Organizadora

Mais uma vez, o concurso PRF deverá ser de responsabilidade da banca Cebraspe (antigo Cespe/UnB). Assim, conforme histórico, desde 2002, a organizadora elabora as provas e demais etapas do certame para a carreira de policial rodoviário federal, com exceção do penúltimo, realizado em 2009 e sob supervisão da FunRio. A banca tem um estilo tradicional de cobrança e é temida pelo fato de anular uma questão em caso de erro, exigindo do candidato certeza no momento de marcar um item.

 

 

Carreira

Uma vez aprovado na seletiva, o candidato terá as atribuições da Terceira Classe. Além das classes, os aprovados serão postulados a outro título dentro de uma classe, ingressando, assim, na Terceira Classe – Padrão I. Todo ano, os profissionais que ingressarem no posto de policial serão avaliados e, caso a avaliação for positiva, será realizada a progressão para o padrão posterior.

Cada classe é composta por padrões e, ao final de alguns anos, os aprovados passarão de uma classe para outra. Isso acontecerá até que se chegue à última classe e ao último padrão. Geralmente aocntece após 18 anos de trabalho na PRF, quando o servidor fará parte da Classe Especial – Padrão III.

Classe Especial: atividades de natureza policial e administrativa, envolvendo direção, planejamento, coordenação, supervisão, controle e avaliação administrativa e operacional, coordenação e direção das atividades de corregedoria, inteligência e ensino, bem como a articulação e o intercâmbio com outras organizações e corporações policiais, em âmbito nacional e internacional, além das atribuições da Primeira Classe;

Primeira Classe: atividades de natureza policial, envolvendo planejamento, coordenação, capacitação, controle e execução administrativa e operacional, bem como articulação e intercâmbio com outras organizações policiais, em âmbito nacional, além das atribuições da Segunda Classe;

Segunda Classe: atividades de natureza policial envolvendo a execução e controle administrativo e operacional das atividades inerentes ao cargo, além das atribuições da Terceira Classe;

Terceira Classe: atividades de natureza policial envolvendo a fiscalização, patrulhamento e policiamento ostensivo, atendimento e socorro às vítimas de acidentes rodoviários e demais atribuições relacionadas com a área operacional do Departamento de Polícia Rodoviária Federal.

 

Último concurso PRF

Organizado pelo Cespe/UnB, o último concurso PRF para o cargo de policial rodoviário ocorreu em 2013. Ao todo foram registrados 109.769 inscritos para a oferta de 1.000 vagas. A seleção contou com prova objetiva, exame discursivo, teste de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, investigação social e análise de títulos.

A parte objetiva contou com 120 questões, sendo 50 de conhecimentos básicos e 70 de conhecimentos específicos. Conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa, matemática, noções de direito constitucional, ética no serviço público e noções de informática. Já em conhecimentos específicos, noções de direito administrativo, noções de direito penal, noções de direito processual penal, legislação especial, direitos humanos e cidadania, legislação relativa ao DPRF e física aplicada à perícia de acidentes rodoviários.

 

COMENTÁRIOS