Concurso TJ RO: Saiu o edital para Juiz Substituto - Portal de notícias CERS

Concurso TJ RO: Saiu o edital para Juiz Substituto

Vunesp é a banca organizadora

Por:
Atualizado em 30/07/2019 - 16:00
TJ RO

Atenção, concurseiro! As inscrições para o concurso de Juiz substituto do Tribunal de Justiça de Rondônia se encerram às 23:59 horas do dia 30/07/2019.  O edital, publicado no Diário Oficial do TJ RO, oferece, ao todo, cinco vagas, sendo 1 destinada aos candidatos portadores de deficiência e 1 aos candidatos negros. 

A data da prova objetiva está prevista para o dia 27 de outubro de 2019. Além disso, a remuneração ofertada para o cargo é de R$ 28.884,20.

 

Leia também: Concursos para Magistratura Estadual

Resumão do Certame TJ RO:

Status: Edital publicado.

Cargo: Juiz substituto.

Data prevista da prova objetiva: 27/10/2019.

Vagas

O concurso TJ RO oferece 5 vagas para o cargo de Juiz substituto.

Vagas reservadas para pessoas com deficiência: 5%.

Vagas reservadas aos candidatos negros: 20%.

Remuneração

A remuneração do cargo de Juiz Substituto do TJ RO é de R$ 28.884,20.

Estrutura do certame

A prova do concurso TJ RO consistirá em 5 etapas, organizadas da seguinte forma:

Comentando o edital TJ RO

Conteúdo programático da prova objetiva TJ RO:

 

  • Prova objetiva:

Bloco I: Direito Civil, Direito Processual Civil, Direito do Consumidor e Direito da Criança e do Adolescente;

Bloco II: Direito Penal, Direito Processual Penal, Direito Constitucional e Direito Eleitoral;

Bloco III: Direito Empresarial, Direito Tributário, Direito Ambiental e Direito Administrativo.

  • Prova escrita e oral:

Direito Civil

Direito Processual Civil

Direito do COnsumidor

Direito da Criança e do Adolescente

Direito Penal

Direito Processual Penal

Direito Constitucional

Direito Eleitoral

Direito Empresarial

Direito Tributário

Direito Ambiental

Direito Administrativo

Sociologia do Direito

Psicologia Jurídica

Ética e Estatuto Jurídico da Magistratura Nacional

Filosofia do Direito

Teoria Geral do Direito e da Política

  • Prova de títulos:

Serão admitidos os seguintes títulos, cujos pontos serão acrescidos à média obtida na primeira, segunda e quarta etapas:

I. Exercício de cargo, emprego ou função pública privativa de bacharel em Direito pelo período mínimo de 1 (um) ano:

a) Judicatura (Juiz): até 3 (três) anos – 2,0; acima de 3 (três) anos – 2,5;

b) Pretor, Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia-Geral da União, Procuradoria (Procurador) de qualquer órgão ou entidade da Administração Pública direta ou indireta de quaisquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios: até 03 (três) anos – 1,5; acima de 03 (três) anos – 2,0;

 II. Exercício do magistério superior na área jurídica pelo período mínimo de 5 (cinco) anos:

a) mediante admissão no corpo docente por concurso ou processo seletivo público de provas e títulos – 1,5;

b) mediante admissão no corpo docente sem concurso ou processo seletivo público de provas e títulos – 0,5;

III. Exercício de outro cargo, emprego ou função pública privativa de bacharel em Direito não previsto no inciso I, pelo período mínimo de 1 (um) ano:

a) mediante admissão por concurso: até 3 (três) anos – 0,5; acima de 3 (três) anos – 1,0;

b) mediante admissão sem concurso: até 3 (três) anos – 0,25; acima de 3 (três) anos – 0,5;

IV. Exercício efetivo da advocacia

Pelo período mínimo de 3 (três) até 5 (cinco) anos – 0,5;

Entre 5 (cinco) e 8 (oito) anos – 1,0; acima de 8 (oito) anos – 1,5;

V.  Aprovação em concurso público, desde que não tenha sido utilizado para pontuar no inciso I:

a) judicatura (Juiz/Pretor), Ministério Público, Defensoria Pública, Advocacia-Geral da União, Procuradoria (Procurador) de qualquer órgão ou entidade da Administração Pública direta ou indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios: 0,5;

b) outro concurso público para cargo, emprego ou função privativa de bacharel em Direito não constante da letra “a”: 0,25;

VI. Diplomas em Cursos de Pós-Graduação

(documento comprobatório que deverá ser apresentado: cópia autenticada frente-verso do diploma devidamente registrado, nos casos de Doutorado e Mestrado, e do certificado devidamente registrado, no caso da Especialização, ou, se não, certidão/declaração comprobatória da conclusão do curso e obtenção do título, contendo a data da homologação do título ou da homologação da ata de defesa, nos casos de Doutorado e Mestrado, ou da conclusão do curso, no caso da Especialização; no caso de Especialização, é obrigatória a entrega do respectivo histórico escolar onde constem todos requisitos obrigatórios deste item conforme legislação vigente):

a) doutorado reconhecido ou revalidado em Direito ou em Ciências Sociais ou Humanas – 2,0;

b) mestrado reconhecido ou revalidado em Direito ou em Ciências Sociais ou Humanas – 1,5;

c) especialização em Direito, na forma da legislação educacional em vigor, com carga horária mínima de 360 (trezentos e sessenta) horas-aula, cuja avaliação considerou monografia de final de curso: 0,5;

VII. Curso de extensão sobre matéria jurídica de mais de cem (100) horas-aulas, com nota de aproveitamento ou trabalho de conclusão de curso e frequência mínima de 75% (setenta e cinco por cento): 0,25;

  1. Publicação de obras jurídicas:
  2. a) livro jurídico de autoria exclusiva do candidato com apreciável conteúdo jurídico: 0,75;
  3. b) artigo ou trabalho publicado em obra jurídica coletiva ou revista jurídica especializada, com conselho editorial, de apreciável conteúdo jurídico: 0,25;
  4. Láurea universitária no curso de Bacharelado em Direito: 0,5;
  5. Participação em banca examinadora de concurso público para o provimento de cargo da magistratura, Ministério Público, Advocacia Pública, Defensoria Pública ou de cargo de docente em instituição pública de ensino superior: 0,75;

 

XII. Exercício, no mínimo, durante 1 (um) ano, das atribuições de conciliador nos juizados especiais, ou na prestação de assistência jurídica voluntária: 0,5;

Requisitos para ingresso na carreira

Ser aprovado no concurso público de provas e títulos;

Ter nacionalidade brasileira;

Estar em dia com as obrigações eleitorais e, em caso de candidato do sexo masculino, também com as militares;

Ser bacharel em Direito, há 03 (três) anos, no mínimo, por instituição de ensino superior oficial ou reconhecida, com diploma registrado pelo Ministério da Educação;

Ter 03 (três) anos de atividade jurídica até a data da inscrição definitiva, exercida a partir da obtenção do grau de bacharel em Direito, na forma definida no art. 93, I da Constituição Federal e na Resolução nº 75/2009, do Conselho Nacional de Justiça, comprovada por intermédio de documentos e certidões;

Ter aptidão física e mental para o exercício das atribuições do cargo; g) não registrar antecedentes criminais;

Não estar sendo processado, nem ter sofrido penalidades, no âmbito judicial ou administrativo.

Ter até 65 (sessenta e cinco) anos de idade na data da inscrição definitiva.

 

Já conhece o Carreira Jurídica Premium?

Conheça o CERS Play Carreira Jurídica Premium, o plano de assinaturas do CERS que vai revolucionar os seus estudos! Além de cursos preparatórios completos para as diversas Carreiras Jurídicas do país, desfrute de benefícios e ferramentas exclusivas de estudo inteligente.

 

Clique aqui e descubra porque o CERS Play é a evolução da assinatura!

Vamos juntos!

Tags relacionadas: