Redes sociais a favor da aprendizagem - Portal de notícias CERS

Redes sociais a favor da aprendizagem

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Redes sociais, que antes recebiam o estigma de atrapalhar os estudos, hoje funcionam como suporte constante aos alunos e complemento para um bom aprendizado

Por Ana Laranjeira

As mídias digitais, durante muito tempo, foram vistas pelos educadores como agentes de distração e falta de foco para os estudantes. Com o crescimento e popularização do Facebook, Twitter, Instagram e YouTube o panorama mudou e uma gama de novas ideias e oportunidades surgiu neste campo.

Em debate promovido no início do ano pela Folha de S. Paulo, o diretor-geral do Twitter no Brasil, Guilherme Ribenboim, afirmou que “as redes sociais melhoram a sociedade, o país e o mundo”. Guilherme pode até parecer suspeito para fazer tal afirmação, mas a verdade é que ele apenas reproduz uma nova visão da população em relação a essas novas ferramentas da era digital.

Se antes havia escassez de acesso ao conhecimento, hoje a dificuldade é filtrar o conteúdo diante de uma oferta praticamente infinita.  “O desafio é fazer a curadoria da informação que pode ser relevante para nós”, disse Leonardo Tristão, diretor da operação brasileira do Facebook.

BOAS INICIATIVAS   
O Ministério da Educação divulgou em janeiro os planos do Projeto Universidade Viva, que pretende disponibilizar na internet vídeos com aulas de diferentes professores e palestras ministradas em universidades públicas de todo Brasil. O objetivo é facilitar o acesso aos conteúdos universitários pelos estudantes. Assim, os alunos passam a contar com um complemento para o curso estudado, mas precisam continuar frequentando as aulas regularmente nas instituições para conseguirem o diploma.

Antes de aderir a projetos como este, a coordenação pedagógica das instituições precisa garantir que o professor saiba lidar com as redes sociais.       “Para que o trabalho pedagógico funcione e o conteúdo flua, os professores precisam comprar a ideia e usar a ferramenta com responsabilidade”, afirma o diretor pedagógico do CERS, Renato Saraiva.

Renato fala com a propriedade de quem comanda a maior rede de cursos online do Brasil há 4 anos. “Todo o conteúdo didático do CERS, voltado para a preparação para concursos e Exame de Ordem, fica disponível online no nosso site. E as redes sociais são disseminadoras de materiais complementares, como vídeos, notícias, revisões, dicas, programas e links que acreditamos interessar aos estudantes”, completa o diretor.

TRANSPARÊNCIA     
Não basta ter uma boa ideia. É preciso justificar aos alunos as atividades que serão realizadas nas redes sociais a fim de evitar comentários como: “preciso estudar e não posso ficar o dia inteiro no Facebook”. Muitas das revisões do CERS para provas de concursos, por exemplo, são disponibilizadas gratuitamente via FacebookCam e chegam a durar dez horas. “Imagine dez horas de aula, puro conteúdo, nas redes sociais! É inegavelmente proveitoso e o estudante precisa entender isso”, diz Renato.   

Outro ponto de conforto para o aluno é o fato de que todos os professores do CERS também possuem perfis nas redes e isso facilita a interação, comunicação e transparência. O estudante pode comentar o conteúdo, tirar dúvidas ou mesmo expor sua opinião sobre a matéria abordada e obter respostas com dinamismo e agilidade. Além de tudo, ele vai conhecer um pouco mais do perfil pessoal desse professor e sentir mais confiança e credibilidade.

COMO APROVEITAR AS REDES POSITIVAMENTE 
A equipe da Revista Edital, convidou as Analistas de Redes Sociais do CERS, Renata Gonçalves e Jecika Barros, para dar dicas de como utilizar as mídias digitais ao seu favor no dia a dia de estudos, sem perder o foco e a concentração. Confira o que dizem as especialistas:

1) Não permita que as redes sociais sejam fontes de distração: “Na internet você consegue se conectar ao mundo, e essa é a base de todo conhecimento sólido. Ler notícias, estudar, saber o que acontece em outros países, qual o contexto político da sociedade em que você faz parte, tudo isso vai cair na sua prova de forma direta ou indireta. O que é necessário fazer é filtrar o conteúdo que você deseja ver na sua timeline. Programe para ter acesso apenas a assuntos que realmente interessem para a sua preparação”. – Renata Gonçalves

2) Participe de grupos de estudo: “Uma ótima iniciativa é montar ou participar de um grupo de estudos e troca de informações. Algumas páginas disponibilizam muitos materiais bacanas que podem ajudar, e o estudante terá a facilidade de encontrar tudo em um só lugar. Conheço muitos grupos de estudos onde os membros se ajudam muito trocando materiais e tirando dúvidas. Isso também vale para páginas de professores, eles costumam postar materiais relevantes e exclusivamente voltados para quem deseja estudar”. – Jecika Barros

3) Confira a procedência da informação: “É muito importante procurar saber as fontes das informações que você encontra na internet, para não encher a cabeça de conteúdo irrelevante ou de fontes duvidosas. Siga perfis, contas, sites e páginas que você confia e conhece a metodologia de ensino. O CERS e o Portal Exame de Ordem garantem a qualidade do conteúdo disponibilizado nas redes. Fica a dica”. – Renata Gonçalves

4) Uma coisa de cada vez: “Estudar com rendimento exige foco. Assistir aulas ou ler livros didáticos com as redes sociais abertas é a maior furada! Em um minuto você pode se distrair com um post sobre assuntos diferentes do que você está estudando e perder totalmente a concentração. Se vai estudar, deixa as redes sociais fechadas. Se precisar consultar alguma coisa, consulta e sai novamente. Não dá pra fazer as duas coisas ao mesmo tempo. Isso é questão de disciplina mesmo!” – Jecika Barros

5) Diversifique: “A rotina de estudos pode ser muito entediante se você não diversifica suas fontes de conhecimento. Algumas instituições e outros estudantes podem te auxiliar disponibilizando na rede vídeos, dicas e materiais de apoio, que vão trazer dinamismo ao seu dia. Tem páginas que oferecem revisões ao vivo através do Facebook. Isso é muito bacana!” – Jecika Barros

 

6) Rir, brincar e conversar apenas nas horas vagas: “Para quem estuda online, não existe aquele momento do intervalo entre aulas onde os amigos se encontram, conversam banalidades, contam piadas. Portanto, as redes sociais podem servir também como ‘recreio’, para desopilar antes de voltar aos estudos. Aí vale comentar as fotos dos amigos e dar boas risadas, mas sempre de olho no relógio para não perder tempo demais com isso. Separe no máximo 15 minutos entre cada aula e nada mais. É necessário saber dosar, para manter o equilíbrio entre a hora dos estudos e a hora do descanso.” – Renata Gonçalves – 

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS