Planejamento pretende abrir novos concursos este ano - Portal de notícias CERS

Planejamento pretende abrir novos concursos este ano

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Por Ana Laranjeira       
Com informações da Folha Dirigida

Apesar de toda a polêmica que circunda o cancelamento de concursos públicos pelo Ministério do Planejamento este ano, o próprio Ministério informou ontem (6) que existe a possibilidade de serem concedidas em breve autorizações para novos concursos, assim como para provimento de cargos, visando à substituição de terceirizados em situação irregular. A troca desse tipo de mão de obra pela de servidores concursados é objeto de Termo de Conciliação Judicial (TCJ) firmado entre União e Ministério Público do Trabalho (MPT).

A procuradora do Trabalho Daniela Marques, responsável pelo termo, explicou que um aditivo assinado em março determina que sejam substituídos 2.686 terceirizados até 31 de dezembro de 2012, sendo que parte deles ainda este ano.

Segundo a assessoria do Ministério, as possíveis autorizações neste ano independem dos prazos previstos no TCJ, ou seja, está em análise a possibilidade de realização de concurso e/ou o preenchimento de vagas, ainda em 2011, para substituições que precisariam ser feitas até o fim de 2012.

Polícia Rodoviária

Um dos casos cuja a substituição precisa ser feita por meio de novos concursos é o dos 395 terceirizados que atuam na Polícia Rodoviária Federal (PRF). Entretanto, diferente do que havia sido informado pela procuradora Daniela Marques, a substituição desses trabalhadores deve acontecer até o fim de 2012, e não em 2011. O mesmo vale para 76 terceirizados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). A informação inicial foi questionada pelo Planejamento e retificada pelo MPT.

Com isso, das substituições previstas no TCJ, 1.191 devem ser feitas até o fim deste ano, e segundo informou o Planejamento, com exceção de 25 substituições no Centro Nacional de Primatas (Cenp), todas as demais referentes a 2011 já foram autorizadas. São 90 na administração central do Ministério da Justiça, 38 na Defensoria Pública da União (DPU) e 1.038 no Instituto Nacional de Câncer (Inca).

Até o fim de 2012, terão que ser substituídos, além dos 471 de PRF e Depen, 370 terceirizados irregulares no Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT), 463 no Ministério da Fazenda, 137 no Ministério da Integração Nacional e 54 no Ministério da Educação, parte deles por meio de novos concursos.

Com relação à PRF, foi explicado que ainda está sendo analisada a forma como a substituição será feita. Além da criação de cargos no Plano Especial de Cargos do departamento, há outras possibilidades, como a redistribuição de cargos do Plano Geral de Cargos do Poder Executivo (PGPE), por exemplo.

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS