Os 7 pecados na preparação para provas importantes - Portal de notícias CERS

Os 7 pecados na preparação para provas importantes

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

 

Por Ana Laranjeira

PROVA é uma palavra que sozinha já define a tensão do momento, você está se submetendo a um teste para comprovar para alguém os seus conhecimentos em determinadas áreas. E ser testado é, definitivamente, um incomodo. Se fazer provas já é um desconforto um tanto desafiador, quando você comete erros fatais no processo de preparação, elas podem se tornar um martírio.

A rotina intensa de estudos é essencial, mas, às vezes, é preciso mais do que força de vontade para passar em um concurso. Aspectos emocionais, por exemplo, não podem ser deixados de lado e tratados nas vésperas da prova, pois “não dá pra tomar um calmante antes de iniciar o exame e correr o risco de adormecer”, escreve o psicólogo Alexandre Maia em seu livro Preparo Emocional para Passar em Provas e Concursos.

O juiz e especialista em concursos, Rogério Neiva, afirma que não realizar atividades físicas no processo de preparação para o concurso é fatal, pois não se trata apenas de uma questão de combater o stress e garantir condições de bem estar e saúde, os esportes podem aumentar sua capacidade intelectual.

Para que vocês visualizem melhor os maiores pecados, aqueles que não podem ser cometidos durante a preparação para a sua prova, listamos e justificamos abaixo. Veja:

1. Aguardar o edital para começar a estudar   
Uma dica batida, mas que vale ser reforçada é que você NÃO deve esperar a publicação do edital do concurso para começar a estudar. Eles são divulgados apenas alguns meses antes da prova. Ou seja, você terá um minúsculo espaço de tempo para se aventurar por todas as matérias e assuntos requeridos.

Por isso, após definir qual é o seu objetivo, investigue quais assuntos foram exigidos nos editais e provas anteriores. A leitura do edital é essencial para que as disciplinas a serem estudadas possam ser listadas.

2. Não ter um plano de estudo
Especialistas são unânimes ao afirmar que planejar e calcular quanto tempo será gasto com cada disciplina é indispensável para qualquer interessado em seguir carreira pública.

APRENDA AQUI A SE ORGANIZAR COM O SISTEMA TUCTOR!

3. Estudar sem focar         

Alguns concurseiros começam a estudar sem definir qual é o concurso que deseja como objetivo final. Neste caso, NÃO ache que estudar assuntos aleatórios será positivo. A dica é focar nas disciplinas gerais, comuns à maioria dos concursos, e estudá-las bastante. Como exemplo, podemos citar Português e Atualidades.

CONFIRA AQUI NOSSOS CURSOS DE PORTUGUÊS E ATUALIDADES!

4. Estudar mais as matérias que gosta    

Odeia estudar informática? Ou direito penal? E, por isso, se esquiva delas na hora de estudar? Este é um erro muito comum, acertar muitas questões do mesmo tópico não garante uma aprovação. É necessário balancear o seu tempo de estudo. Nesse caso, deixe os piores horários para estudar as matérias que mais gosta, por exemplo: se você estuda durante à tarde e gosta de matemática, deixe-a para o fim do dia, pois até lá já estará cansado de estudar e a matéria que você mais gosta pode lhe cair bem para vencer mais alguns minutinhos de estudo.

5. Estudar exageradamente, sem pausas para atividades lúdicas ou físicas    
Segundo Rogério Neiva, o domínio de movimentos físicos, inclusive de forma coordenada, se relaciona e contribui com o avanço das capacidades intelectuais. Esta premissa, por si só, já seria suficiente para que o candidato se convença de que a realização da atividade física não consiste apenas numa questão de saúde, mas também numa questão intelectual, que pode repercutir nos resultados das provas.

Assim, se ainda não incorporou a atividade física à sua rotina de candidato, saiba que existem fundamentos que vão além do bem estar para a adoção desta postura. Se já incorporou, tenha a tranquilidade de que está no caminho certo.

6. Estudar pensando a curto prazo  
Alguns editais de concursos públicos demoram anos para serem divulgados, e se você estuda todo esse tempo e relaxa no meio do caminho, pode perder o foco e esquecer os assuntos que já haviam sido assimilados. É preciso fazer a manutenção do conhecimento pensando que o edital pode sair daqui a vários meses e ainda assim o assunto tem que estar “fresquinho”. Para isso, técnicas de resumo ou revisão constante do conteúdo podem ajudar bastante.

CONFIRA AQUI NOSSOS CURSOS DE REVISÃO PARA OS MAIS DIVERSOS CONCURSOS!

7. Não se preparar emocionalmente 

Alguns concurseiros passam tanto tempo estudando para as provas e o desejo de fazer acontecer o seu sonho é tão grande, que o nível de ansiedade e nervosismo pode atrapalhar e fica difícil até de lembrar o conteúdo estudado. A preparação tem que ser também emocional, principalmente para os concurseiros de primeira viagem ou bacharéis que tentam a OAB pela primeira vez. Técnicas de respiração, músicas relaxantes, alimentação saudável e atividades físicas podem ajudar tanto no preparo emocional quanto nos estudos.

 

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS