Guia para fazer uma prova organizada pela Vunesp - Portal de notícias CERS

Guia para fazer uma prova organizada pela Vunesp

Por:
Atualizado em 23/02/2017 - 14:54

Estudar os conteúdos do edital, fazer testes e simulados e resolver muitas questões: esse é um cronograma básico para qualquer concurseiro em preparação. Mas, e a banca organizadora? O que muitos estudantes não sabem é que conhecer a banca responsável por um concurso pode refletir diretamente no direcionamento da sua forma de estudo e, consequentemente, no seu resultado.

Para os candidatos que pretendem concorrer a uma das vagas para o cargo de Juiz do Tribunal de Justiça de São Paulo, fique ligado para saber mais sobre a  Fundação Vunesp. Confira abaixo o guia para garantir uma prova impecável no certame:

A Fundação para o Vestibular da Universidade Estadual Paulista (Vunesp) consiste em uma fundação pública sem fins lucrativos, cujo caráter jurídico é de direito privado. Criada em 1979, pelo Conselho Universitário da Unesp, a Vunesp é uma organizadora bastante tradicional, que começou na área de concursos organizando seleções municipais e estaduais.

A organizadora é responsável pelo vestibular da Unesp, por vestibulares e concursos de vários outros órgãos públicos e privados, além da promoção de atividades de pesquisa, extensão e serviços à comunidade. A Fundação, nos últimos anos, se firmou enquanto banca tradicional para concursos estaduais e municipais em São Paulo, ganhando cada vez mais espaço fora do território paulista.

Veja alguns dos principais concursos que a Vunesp Concursos realiza:

– Concurso de praças da Polícia Militar do Estado de São Paulo;
– Concurso de Oficiais da Polícia Militar do Estado de São Paulo;
– Concurso da Secretaria de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo;
– Concursos da Prefeitura de São Paulo;
– Concurso do Ministério Público do Estado de São Paulo;
– Concurso do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Sobre as questões da Vunesp:

A forma de abordagem dos conteúdos em concursos públicos é comumente considerada como mais simples, quando comparadas às bancas Cespe/UnB, FCC ou FGV. Por ser, originalmente, uma banca dedicada a vestibulares, a Fundação Vunesp segue o estilo de questão dos vestibulares tradicionais, com questões de múltipla escolha. As assertivas possuem, geralmente, cinco opções para que o candidato escolha a correta e costumam abranger grande parte do conteúdo do edital. A banca tem se destacado, principalmente, por inserir em seus editais, questões de geografia, história e atualidades.

Caso seja marcada mais de uma alternativa, ou se nenhuma alternativa for marcada em determinada questão, a questão é anulada (você não ganhará nem perderá pontos).

Em algumas questões de múltipla escolha têm as seguintes alternativas: “Todas as alternativas estão corretas” ou “Nenhuma das alternativas está correta”. É preciso considerar que dificilmente uma prova define que “nenhuma das alternativas está correta” , pois o concurso quer testar o que você sabe e não sua capacidade de detectar o que é incorreto. Na elaboração da prova, os professores inserem “Todas as alternativas estão incorretas” quando há dificuldade de formular mais uma alternativa, por isso, a tendência é que alternativas assim não sejam corretas.

Confira dicas matadoras para se dar bem nos concursos organizados pela banca:

Dica 1: As questões de informática da Vunesp são consideradas mais fáceis, com uma abordagem mais simples sobre os conteúdos geralmente cobrados nos concursos públicos;

Dica 2: Nas questões de Direito são, frequentemente, cobrados do candidato conhecimentos literais da legislação, com pouca abordagem das doutrinas ou jurisprudência;

Dica 3: As provas de Língua Portuguesa, comumente, são compostas por mais questões do que as outras disciplinas do edital. O concurseiro, portanto, deve estar afiado com regras e aplicações da gramática e interpretação textual de trechos retirados de jornais e revistas de grande circulação, principalmente em São Paulo. Nessas provas, deve-se ter atenção aos conteúdos de concordância verbal e nominal, sinônimos e antônimos;

Dica 4: Especificamente na prova de Direito Administrativo, os assuntos mais cobrados são as licitações e contratos, regime jurídico único e atos administrativos.

Aprovada criação de 150 cargos de juiz do TJ/SP

23/02/2017 – por Ana Laranjeira

concurso juiz tj/spExcelente notícia para os concurseiros que se preparam para magistratura e concursos de tribunais (confira concursos de tribunais com inscrições abertas). A Assembleia Legislativa aprovou nesta quarta-feira (22), dois projetos de autoria do Tribunal de Justiça que preveem a criação de 150 cargos de juiz de direito auxiliar e mais de 2,4 mil cargos de assistente judiciário (escrevente).

O cargo de juiz exige diploma de conclusão de curso superior de bacharel em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e três anos de atividade jurídica exercida após a obtenção do grau. A remuneração supera R$ 25 mil. (Confira 5 dicas do juiz Otávio Calvet para ser aprovado neste concurso)

Segundo o texto do PLC 24/2016, os 150 cargos de juiz auxiliar, classificados em entrância intermediária, serão distribuídos em comarcas de entrância final no interior e no litoral. O PLC foi aprovado com emenda que trata do escalonamento para o provimento dos cargos. Assim, devem entrar em exercício 50 juízes no ano de 2017, 50 em 2018 e 50 em 2019.

Também foi aprovado com emendas, o PL 714/2010, que cria 2.419 mil cargos de escrevente técnico judiciário (leia tudo sobre este concurso), sem prever o local de exercício dos novos servidores. Entretanto, segundo a justificativa da propositura, apresentada em 2010, previa a substituição dos servidores municipais que prestam serviços nos fóruns das comarcas do interior por servidores concursados do quadro do TJ. O provimento dos cargos também será escalonado: 807 em 2017, 806 em 2018 e 806 em 2019.

Preparação

Com o objetivo de preparar os alunos especificamente para o ingresso às carreiras do Ministério Público e Magistratura estaduais, o CERS lança um curso intensivo, com 142 aulas, tendo cada aula 5 blocos de 30 minutos, com foco na teoria (nos 4 primeiros blocos) e resolução de questões objetivas e discursivas (no 5º bloco) dos referidos certames.

magistratura estadual

 

Este é um curso essencial para todos os alunos que desejam se preparar para concursos de Promotor de Justiça Substituto e Juiz Substituto dos Ministérios Públicos Estaduais e Tribunais de Justiça Estaduais.

Composto por uma equipe de professores formada em sua maioria por juízes, promotores e procuradores, este curso oferece mais de 200 horas de aulas teóricas e mais de 63 horas de resolução de questões objetivas e subjetivas.

Vantagens do curso

a) Aulas gravadas exclusivamente para esse curso e totalmente atualizadas com as mais recentes leis, decretos, jurisprudências, entendimentos.

b) Aulas de atualização bimestrais para as disciplinas que apresentarem alterações legislativas e jurisprudenciais não contempladas durantes as aulas. Essas aulas de atualização acontecerão até o mês de dezembro de 2017.

c) Equipe de professores composta por juízes, procuradores, promotores, defensores e advogados, todos dispostos a transmitir o conteúdo de forma didática e direcionado para grandes concursos da carreira jurídica.

d) Carga horária compatível com os conteúdos programáticos dos principais concursos. Serão 355 horas do curso completo mais 44 do curso bônus de legislação penal especial, totalizando, assim, 443 horas de aula.

e) Possibilidade de assistir às aulas no horário que melhor convier.

f) Canal direto com o professor “PLANTÃO DE DÚVIDAS”, que possibilita a retirada de dúvidas por parte dos alunos.

g) Vídeos Motivacionais e Questões para Treino.

ADQUIRINDO ESTE CURSO NO BALCÃO DE VENDAS DE QUALQUER UMA DAS FRANQUIAS DO CERS CURSOS ONLINE, VOCÊ GARANTE UM DESCONTO ESPECIAL DE ATÉ 20 % DE DESCONTO.

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS