Exame de Ordem: O primeiro desafio do advogado (Parte 03) - Portal de notícias CERS

Exame de Ordem: O primeiro desafio do advogado (Parte 03)

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Por Joffre Melo

Reportagem Especial – Terceira matéria: “Passei no Exame de Ordem; e agora?”.

A aprovação no Exame de Ordem costuma tirar o sono daqueles que, ao se tornarem bacharéis, desejam ingressar na advocacia. Porém, após a tão sonhada carteirinha de advogado, muitos chegam ao fim de uma jornada sem saber como iniciar novos projetos ou que rumo seguir de agora em diante. Já ouvi de alguns advogados debutantes o seguinte questionamento: “Passei na OAB, e agora?”. O que posso sugerir é manter a calma e pensar em um foco, pois as opções da caminhada são muitas e, novamente, recorra ao planejamento para fazer a escolha ideal.

Ser advogado não garante uma carreira de sucesso. Para isso é preciso um novo esforço, ainda maior do que o feito para o Exame de Ordem. Vencida essa etapa, é hora de dar o passo seguinte. Advogar ou fazer concurso público? “A pessoa acaba atirando para vários lados e não consegue atingir os objetivos. O candidato tem que escolher uma área e seguir. Meu conselho é traçar um plano objetivo”, orienta o professor Renato Saraiva.

É claro que a advocacia acaba por trazer uma gama de conhecimentos jurídicos que, certamente, ajudarão na hora de fazer um concurso. As carreiras jurídicas estão entre as que mais crescem no Brasil. Sem falar que o setor público contrata advogados para os mais diversos órgãos em vários campos de atuação. “Como advogado, o concurseiro sai na frente. Além de provas específicas, outras seleções abertas a qualquer carreira, quase sempre, cobram disciplinas do direito”, pontua Luciano Ferreira advogado da AGU.

A vantagem que pende para os advogados é bem latente em alguns casos. Quem sonha, por exemplo, com a magistratura, precisa comprovar prática jurídica na advocacia. “Três anos, no mínimo. Para ser juiz, é necessário conhecer os passos do trato jurídico e os trâmites operados pelo advogado”, comenta Leonardo Medeiros, que se prepara visando o concurso para magistratura. Portanto, passar na OAB, justificadamente, parece mesmo ser apenas o primeiro desafio a ser batido.

Quem optar por exercer a advocacia também precisa ficar atento para as dificuldades do mercado. “Quando passei na OAB, me senti o melhor de todos e achava que podia conquistar o mundo. Mas, não é bem assim. A profissão exige muito estudo, disciplina e planejamento financeiro, uma vez que a remuneração do advogado, em alguns casos, é incerta e depende dos honorários após o fim das causas”, alerta Rômulo Saraiva, que advoga em Recife, em um escritório que já foi do seu pai.

Como diz a música de Ney Mato Grosso, “se correr o bicho pega, se ficar o bicho come…”. Sendo assim, melhor mesmo é encarar o “bicho” de frente, pois os desafios de qualquer carreira vão ocorrer a todo o momento. Vai se sobressair aquele que, nos problemas mais complexos, encontrar, simplesmente, a melhor solução. Portanto, estejam preparados, o Exame de Ordem foi só o começo, o primeiro passo, de um caminho bem longo a ser seguido. Boa sorte.

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS