Exame de Ordem: O primeiro desafio do advogado (Parte 01) - Portal de notícias CERS

Exame de Ordem: O primeiro desafio do advogado (Parte 01)

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Por Joffre Melo

Reportagem Especial – Primeira matéria: Os desafios do Exame de Ordem

Costuma-se dizer no ramo do direito que o primeiro grande desafio do advogado é a aprovação no Exame de Ordem. Por lei, só pode advogar o bacharel que tirar a tão sonhada carteirinha da OAB. “O longo caminho começa desde a inscrição no vestibular”, diz um professor. O fato é que o esforço precisa ser grande, assim como a dedicação. Emoção a flor da pele, provas com altos níveis de dificuldade, ensino jurídico deficitário, são algumas das barreiras enfrentadas pelos futuros operadores do direito. O bom, é que tudo isso pode ser superado, com garra, disciplina e muito estudo.

O Brasil é o país com o maior número de cursos de direito no mundo. São cerca de 1500 faculdades enquanto o resto do planeja possui mil instituições, em média. “Diante da facilidade em abrir novos cursos, acreditamos que a ensino jurídico no Brasil perdeu muita qualidade ao longo dos anos”, explica Marcos Vinícius Furtado, secretário geral da OAB. Para Furtado, quantidade não quer dizer qualidade e isso acaba por baixar os índices de aprovação do Exame de Ordem.

Os mais recentes exames da OAB, aplicados pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), aprovaram uma média inferior aos 20%. Segundo alguns analistas, o número reflete uma cobrança exagerada por parte da banca. “A prova deve ser justa e cobrar o raciocínio jurídico do bacharel”, comenta o editor do Blog Exame de Ordem Maurício Gieseler.

A baixa aprovação levantou a voz dos que são contra a realização do Exame. Em Brasília, o Supremo chegou a julgar uma ação que pedia o fim da prova, o que não ocorreu. “A prova deve existir sim, sou completamente a favor, contudo a Ordem precisa rever alguns conceitos”, pontua Gieseler.

Diante de tanto sufoco, é comum que os bacharéis cheguem na hora da prova com o emocional abalado. Por isso, além de estudar, o futuro advogado tem ainda que aprender a controlar as emoções. “Ao escolher o curso de direito, o estudante sabe que vai ter que fazer a prova da OAB caso queira advogar. Portanto, é necessária uma preparação psicológica desde o começo do curso”, explica a psicopedagoga Alvanir Barros.

Como superar todos esses obstáculos? Como estudar? Como então planejar a sua preparação? Essas respostas podem facilitar a vida de quem sofre com a expectativa do Exame de Ordem, que no próximo domingo chega a segunda fase da VI edição unificada. Na próxima matéria, amanhã, responderemos essas questões. Não percam.

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS