Dicas para o concurso do INSS - Portal de notícias CERS

Dicas para o concurso do INSS

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Por Ana Laranjeira       
Com informações do G1

O edital do concurso para 2,5 mil vagas no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve sair no mês que vem, segundo anunciou o ministro da Previdência, Garibaldi Filho, no Twitter. Em matéria para o Portal G1, a consultora em concursos públicos, Lia Salgado, dá dicas para começar a estudar para a seleção desde já e o CERS repassa aqui os principais detalhes. “Quando sair o edital, será uma questão de fazer ajustes de pontos ou disciplinas incluídos ou excluídos”, explica a especialista.

Para orientar os concurseiros, Lia usou como base o concurso anterior, realizado em 2008 pelo Cespe/UnB. “Precisa ter cuidado porque houve oito republicações desse edital, entrando e saindo matéria. Eles chegaram a colocar disciplinas como matemática financeira, estatística e AFO (Administração Financeira e Orçamentária), para analista, e atendimento e código do consumidor, para técnico”, lembra ela. “Para um estudo antecipado, o mais prudente é se basear em matérias básicas, que mais seguramente vão cair, porque, quando chegar o edital, a preparação para essa parte estará avançada.”

Com base no edital de 2008, as disciplinas básicas são: português, raciocínio lógico, informática e atualidades, tanto para técnico quanto para analista. “Sendo que, para técnico (nível médio), também entrou matemática”, informa Lia. Além dessas matérias, foram cobradas para os dois cargos: ética, noções de direito constitucional, administrativo e previdenciário. “Depois, foi excluído o direito constitucional para o cargo de técnico”, observa a colunista.

Para Lia, quem começar a estudar essas oito matérias terá boa vantagem em relação aos que vão iniciar a preparação só depois que o edital for publicado.

Como iniciar a preparação para o concurso? 
Lia também responde: “Se você está começando agora sua preparação, sugiro que primeiro escolha a área que deseja – pode ser bancária, policial, fiscalização e outras. Ou saber se deseja fazer concurso só para sua formação específica. Isso vai definir o grupo de matérias básicas que precisa estudar para iniciar a preparação mesmo antes de um edital interessante ser publicado”, explica.

Sobre a organização de horários, Lia sugere escrever junto aos dias do mês os compromissos fixos: horário de trabalho, de aula (se houver), etc. “Feito isso é mais fácil visualizar qual o tempo de que você realmente dispõe para estudar. Então, é a hora de distribuir as matérias básicas pela semana ou, se forem muitas, pela quinzena, de maneira a avançar com todas elas ao mesmo tempo, como se fosse um time.”

É preciso estudar todos os dias?  
A especialista diz que “concurso público é maratona, e não corrida de velocidade”. É preciso, segundo Lia, manter o ritmo e a continuidade, porque o candidato pode precisar estudar por muitos meses ou até anos. “Se fizer um plano de estudar todos os dias, todas as horas, o mais provável é que o corpo ou o emocional cobre um preço e você acabe não suportando a pressão e desista do seu projeto”, adverte a colunista.

Lia aconselha o candidato a montar um plano mais equilibrado, com intervalos e atividade física, “ainda mais porque você quer prestar para a área policial, que inclui teste físico”. A colunista dá como exemplo uma programação que vá das 9h ao meio-dia, das 14h às 17h, depois das 19h às 22h. “Assim, você irá estudar 9 horas por dia, com intervalos que vão garantir a qualidade do estudo”, resume.

“Reserve um dia da semana para o lazer, sem culpa. Isso é que vai garantir que você recarregue as baterias, para seguir cada semana no estudo até conquistar a vaga”, diz Lia.

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS