Dia do Amigo entre concurseiros: amizade ou concorrência? - Portal de notícias CERS

Dia do Amigo entre concurseiros: amizade ou concorrência?

Em meio à disputa acirrada, grupos de estudo compartilham informações sobre concursos e interação pode criar laços

Thaísa Moraes
Por:
Atualizado em 08/04/2018 - 14:00
Conheça histórias de concorrentes que uniram forças

Nesta quarta-feira (18), comemora-se o Dia do Amigo! Para celebrar a data, nada como falar sobre amizade! Na rotina dos concurseiros, entre tantas horas de estudo em grupo, concorrentes podem criar fortes laços de camaradagem.

Antes mesmo da publicação do edital, milhares de candidatos iniciam a preparação para a prova. A depender do concurso, são milhares de pessoas concorrendo à vaga. A conquista de um, pode indicar o fracasso do outro. Uma disputa acirrada, nem sempre justa, em que cada detalhe faz toda a diferença.

Diante desse ambiente hostil, há quem pense diferente. Grupos de estudos são formados no intuito de ajudar uns aos outros, dividir material, compartilhar informações, esclarecer dúvidas. Como diz a expressão popular, é quase entregar o ouro ao bandido. Mas não se espante ao descobrir que verdadeiras amizades podem surgir justamente entre concorrentes. Como entender essa relação aparentemente contraditória?

Você pode se interessar por: Dicas de estudo para concurso público

 

Estratégia

O concurso para procurador federal é um dos mais visados e a preparação dos candidatos é bem intensa. Ao decidir fazer o certame, a advogada recifense Regina Melo Cavalcanti, 31 anos, não pensou duas vezes. Ela convidou algumas pessoas, também do Recife, que conheceu em um grupo no facebook sobre o concurso e montou um grupo de estudos em sua casa, todos os sábados.

“A competição até existe, mas de maneira sadia. Participar de grupos é uma estratégia de estudos, pois todos estão com a mesma linha de pensamento. Considero como um estímulo, não como inimigos.” Para Regina, os benefícios com a troca de material e informações sobre o edital e vagas foram fundamentais para a sua aprovação no certame.

Após passar na primeira fase, ela iniciou outro grupo com os aprovados para se preparar para a prova oral. Juntos, eles faziam simulados – algo que sozinhos não poderiam fazer. “Todos passaram, e mesmo com o fim do grupo, sempre marcamos de nos encontrar nos fins de semana. A partir dos estudos para o concurso surgiu a amizade.”, afirmou.

Segundo Regina, além da preparação e dos amigos, os grupos de estudos ainda podem trazer outras vantagens. No grupo criado nas redes sociais, foi formada uma comissão em defesa dos concurseiros para o cargo de Procurador Federal. O grupo vai se reunir com deputados e com o procurador-geral federal para solicitar o aumento das vagas no curso de formação.

 

Ajuda online

Encontrar material para a prova de conhecimentos específicos nem sempre é fácil. Foi a partir dessa dificuldade que a jornalista e concurseira Mariana Mazza criou o blog Jornalistas Concurseiros, com o objetivo de compartilhar material e experiências em concursos públicos para a área de comunicação. “Os materiais para a área de jornalismo eram escassos. Criei o blog apenas para tentar movimentar a troca de informações na área, não esperava que fosse se tornar uma referência para o mercado”.

No início, algumas pessoas questionaram a ideia, acreditando que ela estava facilitando a vida dos concorrentes ao divulgar concursos e compilar material e provas anteriores. “Eu sou a minha maior concorrente. Ser aprovada depende do meu esforço. É preciso estudar o suficiente, dedicar tempo. Por isso, o que eu acho interessante e puder dividir, eu divulgo.”

O blog acabou se tornando um hobbie e principalmente motivação para Mariana. “Quando recebo depoimentos de pessoas que conquistaram a aprovação com a ajuda do blog, me sinto motivada a continuar estudando e ajudando outros concurseiros. Isso me faz bem”.

Claro, que nem todo mundo explora o blog da maneira ideal. Sempre tem aqueles que pedem material, mas não compartilham. Ou simplesmente se acomodam em ter acesso fácil ao conteúdo e nem se esforçam em buscar outras fontes, trazer novidades e trocar experiências.

De qualquer forma, a iniciativa é válida. Por ser uma ferramenta online as possibilidades de contato e interação são infinitas. “Tenho amigos que conheci nas redes sociais por causa dos concursos e mantenho contato até hoje. Muitos eu não conheço pessoalmente, mas é uma relação sincera de amizade”, relata.

 

Concorrência

Quando entramos em contato com o concurseiro Daniel Alexandre Queiroz, 29 anos, ele estava no intervalo da prova oral para o concurso de cartório. Ele foi junto com um grupo de amigos acompanhar a seleção, já que eles também seriam submetidos ao exame nos próximos dias.

Daniel divide o aluguel de uma sala comercial com outras pessoas para estudar para as provas em um ambiente adequado e sem interferência. Segundo ele, lá encontrou “um grupo unido e com um objetivo único. Seja para o mesmo concurso ou para outras provas, nada impede a troca de experiências”.

Daniel também defende que a concorrência é você mesmo. Não é o concorrente que te impede de alcançar o seu objetivo. “Posso ajudar explicando um assunto que tenho mais domínio, do mesmo jeito que se eu tiver dificuldades outra pessoa pode me ajudar. É exatamente o que se diz: uma mão lava a outra. No fim, todos saem ganhando”.

Entre livros e dúvidas, as pessoas vão se identificando e formando amigos. Muitos iniciaram a amizade a partir de viagens para realizar provas em outros estados. Agora, os motivos dos encontros são outros: aniversários, festas, happy hour, e claro, mais estudos.

“A pessoa que lhe ver como concorrente é egoísta, não ajuda o próximo. É uma amizade que não quero para o meu convívio”, afirmou Daniel.

 

Grupo de estudos

Para passar em um concurso público é preciso ter motivação constante para estudar, estudar e estudar. O ser humano é um ser social e uma das melhores formas de tornar os estudos prazerosos é ensinando a outros e aprendendo em grupo. Além disso, é possível realizar um planejamento melhor dos estudos. Confira nossas dicas:

1. Definam as regras do grupo: todas as regras devem ser definidas de início. Qual o horário de início, término e intervalo? Pode usar o celular e/ou computador durante os estudos? Estamos abertos a novos integrantes?

2.  Definam um objetivo em comum: Todo bom grupo de estudos deve ter um objetivo claro – estudar matérias específicas ou resolver provas anteriores, por exemplo. O ideal é que todos os participantes estejam estudando para a mesma prova.

3.  Aproveite os pontos fortes de cada integrante: O “melhor” aluno de cada matéria pode expor o assunto aos outros integrantes. Cada integrante do grupo tem seus pontos fortes, aproveite-os!

4.  Varie as formas de estudo: São várias as atividades que podem ser realizadas – Leitura de livros e textos; Criação de resumos e mapas mentais; Simulado das provas; Revisão dos estudos realizados; Utilização de vídeo aulas;

5.  Exija o comprometimento dos participantes: Se tem algum participante que atrapalha os outros, tente ser claro e diga que essas atitudes não vão ser toleradas.

6.  Escolha um grupo de no máximo 5 pessoas: Com muitos participantes é fácil iniciar conversas paralelas que não tem qualquer relação com os estudos. Com o tempo você vai notar que as pessoas acabam desistindo do grupo. Bom para quem fica.

7.  Definam um líder do grupo: Essa pessoa ficará encarregada de entrar em contato com os outros quando for necessário, além de esclarecer dúvidas gerais. Ele deverá manter a ordem do grupo e fazer valer suas regras.

8. Explore a internet: A internet é uma das principais aliadas dos concurseiros, a exemplo do CERS Tv e das redes sociais do CERS e dos professores. Mas cuidado para não desviar o foco e perder tempo com coisas inúteis.

9. Ouça todos os participantes: Todas as decisões do grupo devem ser tomadas em conjunto. Nunca despreze a opinião de um integrante. Discussões sobre as matérias estudadas devem ser realizadas de forma íntegra.

10. Encontre a sua turma: Se você não pode participar de grupos presenciais, não desanime. As redes sociais possuem diversos grupos voltados para concursos com o objetivo de compartilhar informações.

 

*Matéria originalmente publicada na Revista Edital por Manoela Moreira

COMENTÁRIOS