Correção | Adm Pública, Adm Materiais e Gestão de Pessoas - MPU 2010 - Portal de notícias CERS

Correção | Adm Pública, Adm Materiais e Gestão de Pessoas – MPU 2010

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Comentários da prova de Analista Administrativo – MPU

 

Pessoal,

No que concerne aos temas Administração Pública, Gestão de Pessoas e Recursos Materiais, acredito que cabe recurso nas seguintes questões:

 

125 A teoria da autoeficácia explica como as intenções e os objetivos pessoais podem resultar em determinado comportamento.

 

De acordo com Bandura (1977, 1981, 1986, 1997), o conceito da auto-eficácia refere-se à avaliação que um individuo faz de sua habilidade de realizar uma tarefa dentro de um certo domínio. A teoria da auto-eficácia prevê que o nível de confiança do individuo no que concerne as suas habilidade é um forte motivador e regulador de seus comportamentos. Defende que o indivíduo que se percebe capaz de realizar uma determinada tarefa, faz maior esforço para realizá-la, tem maior motivação para concluí-la e persevera mais tempo na sua realização do que o indivíduo com baixa auto-eficácia.

Dessa forma, pede-se a reforma do gabarito apresentado, haja vista que o conceito apresentado na assertiva está correto.

 

137 Na etapa de planejamento instrucional, decide-se a forma de desenvolvimento do treinamento e selecionam-se as pessoas da organização que dele participarão.

 

A Cespe apresentou o gabarito como “E”, no entanto é na fase de planejamento ou desenho do treinamento que são decididos quem será treinado – o público alvo – como treinar, em que treinar, onde treinar e quando treinar, conforme descrito por Idalberto Chiavenato, Gestão de Pessoas, 2008, pg. 372. Neste caso, a seleção de pessoas, ou seja, quem será treinado é feita na etapa de planejamento instrucional. Assim, pede-se a modificação do gabarito para ”C”.

 

147. O custo do estoque de segurança deve ser calculado usando-se os juros correspondentes à imobilização de capital necessário para mantê-lo, sendo, nesse caso, desnecessário considerar custos de armazenagem, seguro, depreciação.

 

A Cespe considerou a questão como “C”, no entanto o custo do estoque de segurança, segundo Marco Aurélio Dias, Administração de Materiais, Princípios, Conceitos e Gestão, 2009, pg. 301, pode ser calculado usando a metodologia expressa na assertiva da questão, que se apresenta favorável à empresa, pois não leva em consideração outros custos como os de armazenagem, seguro, deterioração, depreciação. Em nenhum momento o autor citado fala que se deve calcular dessa forma e, ainda, o autor não aponta que é desnecessário o cálculo dos demais custos, mas simplesmente afirma que não se leva em consideração tais custos. A palavra “deve” na questão traz a ideia de obrigatoriedade que não é expressa pelo autor, por isso pede-se a mudança do gabarito para “E”.

 

 

Comentários da prova de Técnico Administrativo – MPU

 

Pessoal,

 

Esta prova apresenta nas questões 127 a 132, de Administração de Materiais, assuntos referentes à administração patrimonial, cujo tema não estava expresso no edital, não podendo ser cobrado tais conhecimentos dos candidatos. Além disso, as questões que tratam especificamente de baixa contábil de bens e depreciação de bens são próprias do especialista em contabilidade e não de especialistas em bens materiais.  Nesse caso, deve-se pedir a anulação dessas questões tendo em vista que seus conteúdos não refletem os tópicos especificados no edital. 

 

 

 

 

Julgue os itens a seguir, a respeito da função de administrador patrimonial de recursos materiais.

 

127 Considere que, em uma organização pública, determinado lote de bens tenha sido adquirido por baixo custo unitário. Nessa situação, admite-se que esse bem não seja incorporado ao patrimônio da organização, podendo o seu controle ser feito em separado.

 

128 Caso seja necessário fazer anotações relativas à depreciação dos bens patrimoniais de determinado órgão para atender aos ditames da Receita Federal do Brasil, deve-se adotar a

metodologia de depreciação técnica, que é voltada para a perda do valor decorrente da obsolescência tecnológica.

 

129 Considere que, em 2009, por meio de licitação promovida por determinado órgão público, tenha sido adquirido um notebook por R$ 2.500,00 e que, recentemente, em uma nova cotação, o preço atual desse notebook seja de R$ 2.100,00. Em face dessa situação, é correto afirmar que o custo imobilizado do notebook é igual a R$ 2.300,00, valor médio entre o preço atual e o preço de aquisição.

 

130 No processo de depreciação total, quando o bem ainda existe fisicamente, mas alcança 100% de depreciação, ele deve ser automaticamente baixado contabilmente, a despeito de sua

utilidade.

 

131 Nas organizações públicas, todo bem listado como material permanente, independentemente de suas características físicas, deve ser identificado com plaqueta específica para isso.

 

132 O número de patrimônio de um bem baixado deve ser repassado a versões atualizadas que venham a substituí-lo na organização.

 

 

 

 

Um abraço e SUCESSO!!!!

Elisabete Moreira

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS