Como utilizar técnicas de memorização nos estudos - Portal de notícias CERS

Como utilizar técnicas de memorização nos estudos

Conheça algumas técnicas de memorização que podem ajudar na preparação para a prova OAB ou concursos públicos.

Joffre Melo
Por:
Atualizado em 17/07/2018 - 14:00
memo-960

Além de aferir os seus conhecimentos jurídicos adquiridos aos longo da graduação em Direito, o Exame de Ordem vai além e exige do examinando um enorme esforço cognitivo. Na 1ª Fase do certame, por exemplo, a prova objetiva, o examinando precisa, sem poder consultar publicações, buscar na memória todos os assuntos para responder as 80 questões desta etapa. Não é fácil. Por isso mesmo, o professor do CERS Cristiano Sobral desenvolve métodos de estudo que podem facilitar a sua vida e vamos trazer hoje algumas dicas técnicas de memorização nos estudos.

Leia também: Vencendo a ansiedade na Prova OAB.

Como melhorar a memorização

Existem dois tipos de memória: a de curto prazo (ou de curto ciclo), na qual a tendência é a rápida perda da informação ou da capacidade de recordação; e a de longo prazo, ao contrário, é aquela que permite satisfatório armazenamento e recuperação da informação. A utilização de uma ou outra forma de memória, por incrível que pareça, depende exclusivamente de nossa vontade. Ao invés de deixar a escolha para seu cérebro, decida conscientemente o mais rápido possível o que você pretende lembrar no futuro. Sempre que estiver estudando, programe sua memória dizendo para si próprio e para seu cérebro que aquele assunto é importante e que você pretende aprendê-lo para o resto da vida. Importante também é dar melhores condições para o cérebro fazer seu trabalho como estudar com atenção, fazer a leitura de modo adequado e em um ambiente propício, estudar fazendo associações e relações, fazer resumos e revê-los periodicamente, contribuindo para enfrentar o efeito da curva do esquecimento.

Técnicas de memorização nos estudos

Saiba como utilizar Técnicas de memorização nos estudos para a OAB, por exemplo. Existem, basicamente cinco métodos principais para memorização:

  • Estabelecer relações e associações: Relacione tudo o que você aprender com conhecimentos já consolidados em sua mente e a matéria entre si.
  • Identificar a aplicação: Sempre que for estudar, diga a si próprio qual é a utilidade daquilo que você vai aprender. Diga para si mesmo onde e quando pretende usar aqueles conhecimentos
  • Execução: A melhor forma de nunca mais esquecer uma coisa é praticá-la. Elabore um resumo, procure executar no mundo real o conhecimento adquirido, faça provas, faça simulados.
  • Processos Mnemônicos: o ideal é memorizar o essencial. Este processo funciona com a formulação de frases, palavras ou relações com as letras do dado a ser memorizado.
  • Etiquetação mental: é uma das técnicas para associar dados a fim de recuperá-los mais facilmente. Para recuperar dados no futuro você deve “arquivar” em “pastas”, por assuntos mais ou menos inter-relacionados. Mentalize e/ou repita para si mesmo qual é o assunto e reproduza mentalmente a capa do livro, a importância do assunto, relações, tudo o que puder servir para que a matéria “entre” no cérebro bem endereçada.

 

COMENTÁRIOS