Como estudar Direito Constitucional para concursos de tribunais - Portal de notícias CERS

Como estudar Direito Constitucional para concursos de tribunais

Por:
Atualizado em 02/01/2018 - 12:07

Para quem ainda está iniciando os estudos na disciplina de Direito Constitucional voltada para concursos públicos na área de tribunais, é importante frisar alguns pontos essenciais para a otimização do aprendizado.

Antes de mais nada, o estudante deve ter conhecimento da importância da leitura dos dispositivos constitucionais e legais das matérias relacionadas no edital do concurso, junto de um estudo dos assuntos por meio de um material completo que possa colaborar com o esclarecimento dos pontos.

Assim, a melhor maneira de você estudar Direito Constitucional para tribunais é construir um material de apoio e treinar por meio de leituras, áudios ou vídeos, além, é claro, da resolução de questões para conseguir por em prática todo o conteúdo que aprendeu. Buscar direcionamento por meio de um bom curso, que conte com professores experientes, também ajuda consideravelmente nessa empreitada.

A forma de cobrança dos conteúdos da matéria poderá variar de acordo com a banca examinadora que organiza o certame em questão. Contudo, é óbvio que, por estarmos tratando da disciplina Direito Constitucional, é indispensável que você tenha pleno conhecimento do texto da Constituição.

Uma dica primordial é conhecer o perfil da banca examinadora do concurso que você irá disputar uma vaga. Entender como organizadora costuma cobrar os conhecimentos dos candidatos é fundamental para qualquer concurseiro, uma vez que isso impacta diretamente na forma que ele irá conduzir e orientar seu cronograma de estudos.

Para isso, a resolução de questões de provas anteriores é essencial não só para saber quais assuntos são mais recorrentes, mas também qual o enfoque da banca a cada conteúdo.

Vale ressaltar ainda que, quando sair o edital, você precisa necessariamente cumprir com todos os pontos que ele exigir, passando por todos os temas e assuntos que estiverem ligados a ele.

Você deve buscar provas anteriores daquele concurso, daquela banca, sempre avaliando o perfil dela, a incidência maior ou menor dos assuntos e o nível de dificuldade das questões.

 

Principais assuntos cobrados em prova

Por vezes, os concursos para cargos de analista poderão demandar um conteúdo mais extenso, indo além das questões mais básicas do plano constitucional e adentrando em pormenores mais específicos da nossa estrutura estatal.

Mas, em geral, existe uma grande tendência da cobrança de assuntos mais doutrinários e jurisprudência. Podemos afirmar, via de regra, os temas que costumam cair em prova são os seguintes:

– Administração Pública

– Organização do Estado

– Princípios Constitucionais

– Direitos e Garantias Fundamentais

– Controle de Constitucionalidade (nos concursos onde são cobrados)

– Poder Judiciário (aparecem como sendo de grande importância, em razão do número de questões, sempre bem expressivo).

 

Indicação de bibliografia para estudo

Seja para uma prova de concurso na área de tribunais ou para qualquer outro certame, é importantíssimo que a sua base, ou seja, a fonte de conteúdo que você irá beber, tenha sido bem elaborada. Nesse sentido, indico autores que trazem o Direito Constitucional bem explicado.

– Resumo de Direito Constitucional Descomplicado – Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino – Editora Método.

– Direito Constitucional Esquematizado – Pedro Lenza – Editora Saraiva.

 

Você pode se interessar por:

Como estudar Raciocínio Lógico para concursos de tribunais

Como estudar Língua Portuguesa para tribunais

Como estudar AFO para concursos de tribunais

Como estudar Direito Administrativo para tribunais

Como estudar Direito Constitucional para concursos de tribunais

 

PREPARAÇÃO

Você pode começar a se preparar para concursos públicos na área de tribunais estudando a disciplina de Direito Constitucional sob o direcionamento mais adequado. Confira abaixo cursos preparatórios para estudar a matéria cobrada em certames. Antes de escolher, lembre-se da importência da banca examinadora.

 

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS