CERS patrocina o lutador José Aldo no UFC 156 - Portal de notícias CERS

CERS patrocina o lutador José Aldo no UFC 156

Por:
Atualizado em 18/08/2014 - 01:04

Por Ana Laranjeira

Manauara, nascido em 09 de setembro de 1986, apaixonado por futebol, o menino José Aldo nem imaginava que um dia estaria entre os três melhores lutadores de MMA do mundo. Nos ringues, uma cicatriz no rosto apelidou o campeão de Scarface. E a vida trouxe outras marcas. Superação e luta resumem a trajetória do atual campeão da categoria pesos-pena do UFC.

O CERS Cursos Online acredita que o esporte pode mudar a vida das pessoas e aposta em José Aldo para manter o cinturão no Brasil. O lutador briga por isso no dia 02 de fevereiro, em Las Vegas. Você pode acompanhar a cobertura dos bastidores do evento em nossos sites e redes sociais.

Semanas antes da luta, nossa equipe visitou o lutador em seu centro de treinamento para conferir como andam os ânimos para a competição. O resultado da visita é um vídeo onde Aldo conta sobre sua trajetória de vida, rotina de preparação e o dia a dia em família, com declarações inéditas sobre a chegada da pequena Joana, filha do lutador com a esposa Viviane Oliveira.

CLIQUE AQUI E ASSISTA A ENTREVISTA!

 

Mais sobre José Aldo      
Aos sete anos de idade, Aldo auxiliava o pai em suas tarefas como ajudante de pedreiro. O menino também estudava enquanto aprendia o ofício, mas não desejava seguir os passos do pai. Admirava mesmo eram os jogadores de futebol, o Flamengo (time do coração) e os capoeiristas. Nas horas vagas entrava no campo ou na roda de capoeira e criava paixão pelas lutas.    

A mãe fugiu de casa quando Aldo tinha 14 anos, resultado dos maus tratos do marido, que era alcoólatra. Com essa lembrança eterna, Aldo hoje não bebe uma gota de álcool, pois tem verdadeira aversão à bebida.

O Aldo adolescente passou a viver, ainda em Manaus, apenas com o pai e as duas irmãs mais velhas. Na mesma época, começou a treinar jiu-jtsu. Para ganhar a vida, era vendedor de eletrodomésticos na cidade.

Ao mudar-se para o Rio, já com 18 anos, o aspirante a campeão foi acolhido numa academia onde treinou jiu-jtsu por muitos anos. Dormia por lá mesmo, sem conforto, no tatame e se virava com o pouco dinheiro que tinha para comer.

Força e determinação marcaram essa época da vida do lutador. Aos poucos, a insistência e os treinos diários foram resultando em vitórias inesquecíveis. Após rodar em eventos nacionais, Aldo fez sua estreia internacional na Califórnia, com apenas 22 anos, no WEC em 1 de junho de 2008. Ele derrotou o lutador Alexandre Nogueira.

Em sequência, Aldo nocauteou três adversários. No WEC 36, ganhou do futuro campeão do The Ultimate Fighter, Jonathan Brookins. No WEC 38, venceu Rolando Perez, ganhando o prêmio de melhor “Nocaute da Noite”. Logo depois, saiu vitorioso também no WEC 39, que lutou contra Chris Mickle.

Este era apenas o começo. Em 2010, Aldo se tornou o primeiro campeão dos pesos-pena do Ultimate Fighting Championship (UFC). Das 22 grandes lutas em campeonatos, Aldo acumula 21 vitórias e apenas uma derrota, por finalização (mata-leão), e admite: não sabe perder. Por conta dessa única batalha perdida, o lutador afirma que ficou meses de mau humor.

Com uma dieta rigorosa e muito exercício físico, o atleta consegue manter o peso ideal para permanecer na categoria e continuar defendendo o cinturão. Caso seja necessário, o lutador pode perder até 10kg em apenas cinco dias! É a famosa dieta da palma da mão. Torradas no café da manhã e um pedaço de frango grelhado do tamanho da palma da mão para o almoço, acompanhado de 10 claras de ovos. No lanche, uma pera é suficiente.

Aldo afirma que não toma anabolizantes ou estimulantes, proibidos pela organização do evento. Apenas anti-inflamatórios para amenizar as pequenas lesões adquiridas nos treinos.

Nas horas vagas, joga videogame, vai ao cinema, se farta em bons restaurantes e aproveita para curtir a filha Joana, recém-nascida (5 meses).  

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS