Cargos e salários cobiçados na carreira jurídica - Portal de notícias CERS

Cargos e salários cobiçados na carreira jurídica

Veja quais são as atribuições e remuneração dos profissionais na área do Direito.

Ana Laranjeira
Por:
Atualizado em 05/02/2019 - 08:00
cargos e salários da carreira jurídica

Este ano será animador para o universo dos concursos. No momento da escolha da carreira, além da vocação para a carreira, a avaliação dos cargos e salários também têm papel bastante importante na decisão de deixar a iniciativa privada e apostar no setor público.

Portanto, confira as carreiras jurídicas com salários mais cobiçados e inicie seus estudos até a aprovação:

 

PROCURADOR DO TRABALHO

Salário inicial: R$ 28 mil

Requisitos do candidato: ser formado em direito e além disso ter, no mínimo, tempo de prática forense de 3 anos.

Periodicidade do concurso: geralmente a cada dois anos.

O que faz: exerce a função de Ministério Público do Trabalho, combatendo irregularidades trabalhistas.

 

JUIZ FEDERAL

Salário inicial: R$ 28 mil

Requisitos do candidato: bacharelado em direito e, além disso, ter no mínimo três anos de atividade jurídica comprovada.

Periodicidade do concurso: A Justiça Federal atualmente está dividida em 5 regiões, cada região tem o seu próprio Tribunal Regional Federal que faz concursos na sua respectiva região.

O que faz: julgar as ações em que a União, suas autarquias e empresas públicas federais, de alguma forma, interessadas.

 

JUIZ ESTADUAL

Salário inicial: varia conforme o estado. Em Pernambuco, o valor mais recente é de R$ 27 mil.

Requisitos do candidato: em regra é ser bacharel em direito e além disso, ter três anos de atividade jurídica até a data da inscrição definitiva, exercida a partir da conclusão do curso superior.

Periodicidade do concurso: em regra uma vez ao ano.

O que faz: materializa a atividade jurisdicional do Estado, sendo na prática a pessoa física que dá efetividade a uma das três parcelas da tripartição estatal: o poder judiciário.

 

DEFENSOR PÚBLICO ESTADUAL

Salário inicial: varia conforme o estado. No Rio de Janeiro, o valor mais recente é de R$ 37 mil.

Requisitos do candidato: ser bacharel em direito, aprovado no exame de ordem, além de comprovada prática forense.

Periodicidade do concurso: anual, levando-se em conta todos os estados.

O que faz: orientação jurídica, promoção dos direitos humanos e a defesa, em todos os graus, judicial e extrajudicial, dos direitos individuais e coletivos, de forma integral e gratuita, aos necessitados.

Saiba mais: Tudo sobre a carreira de Defensor

 

DEFENSOR PÚBLICO FEDERAL

Salário inicial: R$ 26 mil (Primeira Categoria)

Requisitos do candidato: O candidato deve ser bacharel em direito e comprovar 2 anos de prática jurídica, mas vale o período de estágio ainda durante a faculdade.

Periodicidade do concurso: os concursos costumavam ter um espaço de 2 a 3 anos entre um e outro. No entanto, a recente Emenda Constitucional nº 80 determinou que no prazo de 8 anos, a União, os Estados e o Distrito Federal deverão contar com defensores públicos em todas as unidades jurisdicionais.

O que faz: orientação jurídica, a promoção dos direitos humanos e a defesa, em todos os graus, judicial e extrajudicial, dos direitos individuais e coletivos, de forma integral e gratuita àqueles que não têm recursos suficientes para contratar advogado sem prejuízo do próprio sustento e da família.

 

ADVOGADO DA UNIÃO

Salário inicial: R$ 21 mil

Requisitos do candidato: bacharelado em direito, inscrição na OAB. Exige-se 2 anos de prática jurídica, mas vale o período de estágio ainda durante a faculdade.

Periodicidade do concurso: geralmente a cada dois anos

O que faz: o advogado representa a União, judicial e extrajudicialmente, cabendo exercer as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Poder Executivo Federal. O advogado público tem vinculação funcional com o município, Estado ou União, devendo preencher os requisitos e condições para a advocacia e submeter-se a concurso público.Na esfera federal, a Advocacia-Geral da União possui três carreiras:

Advogados da União – fazem a defesa da União em diversas matérias, exceto a fiscal, como causas militares, de medicamentos, trabalhistas, ambientais, de infraestrutura, entre outras.

Procuradores da Fazenda – fazem a defesa da União em matéria fiscal (tributos devidos à Receita Federal) e executam esses mesmos tributos, quando eles não são pagos.

Procuradores Federais – fazem a defesa das autarquias e fundações federais, a exemplo do INSS, IBAMA, DNIT, INMETRO, entre outros.

Sendo assim, ao optar pela carreira da Advocacia Pública, o bacharel poderá atuar como Procurador Estadual ou Municipal, Procurador Federal, Procurador da Fazenda Nacional e Advogado da União.

Saiba mais: Tudo sobre Advocacia Pública

 

PROCURADOR DA FAZENDA NACIONAL

Salário inicial: R$ 20 mil

Requisitos para o candidato: formado em direito e ter, no mínimo, prática forense de 2 anos.

Periodicidade do concurso: não há prazo definido, porém, normalmente vem ocorrendo a cada dois (02) anos.

O que faz: exerce a defesa judicial da União Federal nas ações tributárias, bem como administra a Dívida Ativa da União Federal conforme art. 131parágrafo 3º da Constituição Federal, cobrando o crédito tributário da União Federal, além da consultoria jurídica do Ministério da Fazenda.

Saiba mais: Tudo sobre a carreira de Procurador Federal 

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS