Área fiscal: o direito de errar na prova - Portal de notícias CERS

Área fiscal: o direito de errar na prova

Por:
Atualizado em 18/01/2016 - 10:57

Essa pergunta parece estranha, não é? Mas, você vai ver que não é nada estranha.

Vamos entender isso melhor. Quero retomar aqui a análise de alguns dados que apresentei na semana passada, nesta mesma série 10 Passos para a Área Fiscal. Esses dados são o seguintes:

Naquela oportunidade, analisando a tabela apresentada, demonstrei que, nos concursos para a área fiscal, não devemos nos deixar levar pela relação candidatos/vaga ou pelo número de inscritos. Ocorre que, porém, tais números não dizem apenas isso, mas, revelam, também, um outro aspecto muito importante sobre as carreiras fiscais: nas provas desses concursos são aprovados os mais competentes, mesmo que cometam um número de erros que seria inadmissível em concursos de diversas outras áreas.

Por que digo isso?

Primeiramente, você percebeu que, em concursos com a quantidade espantosa de até 450 candidatos por vaga ou com o número astronômico de 65.000 inscritos, não foi necessário sequer chegar perto de gabaritar as provas para ser aprovado ou mesmo para ser classificado em primeiro lugar? Ou seja, concorrer a um cargo na área fiscal dá o direito de você errar várias vezes na prova, circunstância a que estão sujeitos mesmo os bem preparados, diante de fatores como nervosismo, desconcentração, esquecimento ou algum ponto da matéria que acabou escapando na fase de estudos.

Por exemplo, quando fui aprovado no concurso para Agente Fiscal de Rendas do Estado de São Paulo (Fiscal do ICMS/SP), a tensão absolutamente desnecessária desencadeou-me uma severa crise alérgica no meio das provas,  o que me levou à desatenção de esquecer de passar algumas respostas para o gabarito. Porém, como eu estava muito bem preparado, essas questões e os outros erros que cometi não fizeram falta e, ainda assim, obtive a minha sonhada aprovação.

Mas, é claro que, se é permitido errar várias vezes, não é admissível errar um número excessivo de vezes, o que só acontece com quem não se preparou o suficiente para o concurso.

Repito aqui o que disse na semana passada, quem sabe uma espécie de mantra: faça seu planejamento de estudos, assista às aulas online, mergulhe nos livros, resolva exercícios, respire os estudos, seja confiante, mantenha a calma e a concentração. Eis a verdadeira receita do sucesso.

Semana que vem tem mais. Não perca, porque você vai ficar sabendo quem são seus concorrentes nos concursos para área fiscal. #euquerofiscal

Leia também: Área fiscal: não se deixe levar pelos números

Você pode se interessar por:

CURSO COMPLETO PREPARATÓRIO PARA CONCURSOS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE AUDITOR FISCAL DE TRIBUTOS (FISCAL DO ICMS E FISCAL DO ISS)

CURSO PREPARATÓRIO PARA CONCURSOS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE AUDITOR FISCAL DE TRIBUTOS (FISCAL DO ICMS E FISCAL DO ISS) – MÓDULO I

CURSO PREPARATÓRIO PARA CONCURSOS ESTADUAIS E MUNICIPAIS DE AUDITOR FISCAL DE TRIBUTOS (FISCAL DO ICMS E FISCAL DO ISS) – MÓDULO II

*Acompahe mais matérias da série 10 Passos para Área Fiscal com #euquerofiscal no facebook do CERS (/complexorenatosaraiva)

Tags relacionadas:

COMENTÁRIOS